Dicas para os profissionais se tornarem mais autônomos nos seus processos de aprendizagem

Processos de aprendizagem

Escola in company lista alternativas de assimilação e processos de aprendizagem de conteúdo profissional usado em grandes empresas.

O mundo está cada vez menos convencional e isso pede que o aprendizado também seja inovador. Segundo pesquisa do Global Learner Survey, realizada em 2019, 46% dos brasileiros aprenderam sozinhos usando recursos da internet e 82% dizem que preferem cursos de curta duração ou ferramentas online para quando precisam de alguma qualificação.

Assim, a forma de estudo tem uma nova ótica: saem os processos tradicionais e ganha força o conceito de aprendizado contínuo, em que as pessoas assimilam novos conceitos o tempo todo, seja em cursos de durações variadas, seja com suas experiências de vida e com as pessoas ao redor.

Neste contexto, o entendimento do lifelong learning (e de como abraçar essa prática no dia a dia) se tornou ainda mais importante, não só para os profissionais, mas para as empresas, que devem criar espaços internos de aprendizagem para seus colaboradores.

Afinal, a responsabilidade compartilhada de aprender – que é individual e coletiva – também faz parte do papel social das organizações para com seus times.

Processos de aprendizagem: a Sputnik

Para ajudar pessoas e empresas a enfrentarem essas mudanças, a Sputnik, uma das maiores escolas corporativas do Brasil, reuniu algumas dicas que seus professores especialistas dão em aulas apresentadas a grandes empresas para que os profissionais consigam desenvolver ainda mais o seu processo de aprendizagem.

Processos de aprendizagem: • Fazer uma autoanálise

É preciso entender quais as habilidades a pessoa necessita desenvolver, que vão ser interessantes para o repertório pessoal e profissional. Esta primeira análise vai permitir que o profissional tenha foco e não se “afogue” no mar de informações e de possibilidades que é o mundo real – e virtual.

Usar a curiosidade para ir em busca dessas skills, identificando, dentro das necessidades, o que faz sentido incluir no próprio plano de aprendizado. Existe muito curso gratuito, muita informação disponível e, por isso, uma boa curadoria é essencial para que os esforços de aprendizados sejam válidos.

Processos de aprendizagem: • Ser humilde

Esta dica é para a vida, mas quando falamos de Lifelong Learning, humildade é a palavra-chave para assumir para si mesmo e para o outro que você não sabe de tudo. Quando deseja se abrir desse jeito, o profissional passa a aceitar que pode aprender com todas as pessoas e em todos os lugares em que estiver.

Processos de aprendizagem: • Aflorar a curiosidade

Segundo Peter Gray, as crianças são enviadas para a escola e depois as pessoas se perguntam por que não são mais motivadas a aprender. Isso acontece porque são retirados as premissas básicas deste processo: a curiosidade, a brincadeira e a sociabilidade.

Com isso, notamos que ser curioso é o que faz ir em busca do novo, vasculhar outros universos, desbravar aquilo que ainda é desconhecido ou o que sempre teve medo de conhecer.

É muito interessante para o aprendizado independente que o profissional mantenha essa atitude e abertura para o mundo. Assim, a pessoa vai conseguir expandir seus horizontes de verdade.

Isso acontece porque, ao instigar a curiosidade, passamos a não nos contentar com a primeira ideia que é apresentada sobre algo. Ao nutrir um interesse que o faça ir atrás de conhecer a fundo uma diversidade de assuntos, a pessoa cultiva uma abertura para receber novos saberes ao longo de toda a vida.

Processos de aprendizagem: • Ser especialista

Para ser especialista, não basta apenas ter títulos e um currículo farto. É preciso estar constantemente atualizado sobre as novidades da sua área profissional.

Pense o seguinte: um especialista consegue desenvolver a capacidade de criar analogias e metáforas sobre o que compreende.

Afinal, ao desenvolver o hábito de formar metáforas sobre o que é conhece bem, a pessoa está, automaticamente, internalizando aquele conhecimento e combinando ele com algum repertório prévio que já possui, o que também ajuda – e muito – no processo de memorização e assimilação de novos conhecimentos.

Processos de aprendizagem: • Organizar as informações

Quem quer assumir as rédeas do próprio aprendizado precisa entender que isso tem tudo a ver com a maneira como organiza as novas informações que se adquire.

Um jeito fácil de melhorar isso é separar as anotações em duas partes: em um lado do caderno, anotar as coisas que foram ditas e, no outro, escrever a sua versão de como processou todas essas informações, criando uma maneira de dizer aquilo que absorveu, com as suas palavras, exemplos e repertório.

Isso é de profunda eficiência porque, primeiro, ao anotar, a pessoa reforça o conhecimento, e, no segundo momento, cria algo em cima do novo aprendizado, potencializando o processo de memorização daquela informação.

Processos de aprendizagem: Sobre a Sputnik

Fundada em 2014 e parte do Grupo Perestroika, a Sputnik é uma das maiores escolas corporativas do Brasil e leva às empresas conteúdos relevantes de maneira original e disruptiva.

Seus serviços carregam conceitos, ferramentas e reflexões alinhados a valores contemporâneos, e podem ser explorados por meio de palestras, cursos, experiências presenciais e online. Atualmente, já formaram mais de 34 mil alunos e impactaram mais de 350 empresas, entre eles estão Google, Facebook, Globo, Boticário e Ambev.

Leia também – Por que o aprendizado contínuo vai mudar a forma como vivemos – e trabalhamos?

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui