Você está desempregado? Só no segundo trimestre de 2019, o Brasil registrou mais de 12 milhões de pessoas não alocadas profissionalmente. Por isso, momento não parece ser o mais promissor para o mercado, mas isso não significa que estamos diante de uma causa perdida.

Se você não está trabalhando agora, é preciso olhar para isso como uma oportunidade. Para quê, você pergunta? Para mudar a sua situação e valorizar a si mesmo como um bom profissional. Basta seguir as dicas abaixo.

Estou desempregado, o que fazer?

1.Renda extra

Esse é o primeiro ponto. Estar desempregado não significa não receber nenhum dinheiro, nem depender integralmente do FGTS e do seguro-desemprego. Por isso, é importante você dedicar parte do seu dia para trazer algum tipo de renda para casa.

Existem muitas maneiras de fazer isso: vendendo doces, trabalhando como motorista de aplicativos, passeando com os cachorrinhos da vizinhança… Deixe o ego de lado por um minuto e encontre formas de aproveitar parte do seu dia para conseguir algum dinheiro enquanto busca a recolocação profissional.

2.Networking

Não podemos deixar de falar (mais uma vez) da importância de fazer um bom networking o tempo inteiro. Mas, principalmente, enquanto você está desempregado é bom colocar mais energia na sua rede de contatos.

Aqui, vale lembrar que ligar para as pessoas pedindo emprego e dizendo o quanto você está desesperado não funciona. Conecte-se com as pessoas e mostre que você está disponível e tem valor a agregar no mercado de trabalho. Procure saber o que elas precisam na sua área e, então, capacite-se para suprir essa necessidade.

3.Participar de eventos

Palestras, debates, workshops, aulas abertas… existem muitos eventos abertos ao público (e gratuitos!) dos quais você pode se beneficiar nessa hora. Faça bom uso deles! Ou seja, procure em faculdades, escolas técnicas e espaços de coworking, já que todos costumam ter uma agenda de eventos mensal.

Como o networking é uma das coisas mais importantes do profissional desempregado, aproveite esses eventos para conhecer pessoas e fazer novas conexões. 

4.Atualizar as redes sociais

Como andam as suas redes sociais? Você já atualizou o seu perfil no LinkedIn? Pois então, esse é o momento. Ah, mas muita calma nessa hora: atualizar as suas redes não significa colocar ali o quanto a sua situação está ruim. 

Pelo contrário, mostre o que você tem feito de positivo nesse período. Lembre-se que as redes são o seu cartão de visita (muitos recrutadores fazem uma pesquisa pelo candidato online antes de chamá-lo para uma entrevista), e é importante usar esse recurso para mostrar as suas competências. 

4.Estudar, estudar, estudar

Sim, é isso mesmo. Não adianta ficar deitado na cama esperando o emprego dos sonhos aparecer. Use esse momento para se requalificar. Estude a sua área, as novidades emergentes, busque conhecimento em assuntos que não domina (como inglês ou informática), e faça bom uso da internet. Existem muitos cursos gratuitos que você pode fazer online para se requalificar.

Outro ponto importante: tenha em mente que o desespero não ajuda ninguém. Portanto, o desemprego não deve ser visto como algo ruim, mas como uma oportunidade de rever prioridades, atualização profissional e organização.

Ah, e se você quiser mais dicas ou melhorar o seu networking, pode fazer parte do nosso grupo no Facebook