Com o ano começando agora, você está pronto para procurar estágio? Ou melhor, será que o seu currículo vitae está pronto para ajudar você a conseguir o estágio que você sempre sonhou?

Pois é, para ajudar você nessa tarefa, o PraCarreiras conversou com Nathália Paes, especialista em atração de talentos do InfoJobs para entender como montar o CV de estagiário ideal

Monte o currículo para procurar estágio:

1.Cadastre-se no Linkedin

Sim, parece contraditório falar sobre montar um currículo e o primeiro passo ser usar uma plataforma online. Mas segundo a profissional, o LinkedIn se tornou muito forte para ajudar as pessoas a conseguirem oportunidades de trabalho. Então, além de pensar na estrutura do seu CV, um currículo atual tem uma versão atualizada também na ferramenta. 

Preencha todos os campos, sem esquecer do seu objetivo profissional, competências pessoais e características. 

2.Use o que você já tem

“Geralmente o estágio é a primeira experiência profissional do jovem”, explica Nathália”, “por isso é importante que ele registre todos os cursos que realizou, a área de interesse e os trabalhos extracurriculares”.

3.Mostre o que você já sabe

De acordo com a especialista, quando se fala em estágio, as empresas estão mais focadas no perfil do jovem do que na sua experiência profissional. Por isso, destaque o que você busca aprender (mesmo que sozinho), os cursos que têm feito, projetos com os quais está envolvido, etc. 

4.Mantenha o CV sempre atualizado

Outro ponto importante: mesmo que você não tenha experiências profissionais, é importante manter o seu currículo sempre atualizado. Coloque ali toda atividade agregadora que você faz dentro e fora da universidade. 

5.Lembre-se que formação acadêmica não é tudo

Foi-se o tempo em que ter uma faculdade no currículo era o suficiente para chamar a atenção dos recrutadores. Agora, o que vale mesmo é o seu nível de engajamento com outros assuntos, sejam vinculados à faculdade ou não. “Isso possibilita ao recrutador identificar o perfil deste jovem para apresentar uma vaga dentro do que ele gosta de fazer”, explica Nathália. 

No mais, lembre-se sempre das regras básicas: português correto, estrutura compreensível e resultados! Mesmo que você não tenha oficialmente entrado no mercado de trabalho, as suas experiências de estudo e vivência geram resultados mensuráveis que podem ser muito úteis para um recrutador conhecer melhor sobre você e as suas capacidades. 

Fale com o PraCarreiras