Talvez uma dúvida comum que você tenha seja como escolher a roupa para trabalhar, ou qual o melhor look para uma entrevista de emprego. E por mais que, antigamente, o guarda-roupa social (entenda: terno ou saia lápis) definia o dress code corporativo, hoje em dia as coisas estão um pouco diferentes.

A não ser que você faça home office, ir para o trabalho de bermuda e chinelo ou aparecer em uma entrevista com um vestido que você usaria no fim de semana não é o ideal. Porém, a flexibilidade quando o assunto é o dress code do ambiente de trabalho é uma realidade – e as coisas prometem mudar ainda mais daqui para frente.

Conversamos com a estilista Viviani Severin para entender um pouco mais como lidar com as novas regras do look de trabalho.

1.Escolher a roupa para trabalhar ideal ainda é importante

Isso significa que a forma como você se apresenta para um futuro empregador ou no seu novo emprego tem um efeito na forma como as pessoas percebem você. Segundo Viviani, a linguagem não-verbal (ou seja, os nossos gestos e até escolhas de roupa) representa 70% da nossa comunicação, seguida pelo tom de voz e, em último lugar, por aquilo que, de fato, dizemos.

Isso significa que prestar atenção no que você veste é importante, sim, já que causa um impacto nas pessoas ao seu redor. Por isso vale a pena prestar atenção e escolher o look de trabalho com cuidado. “Uma boa escolha, no ambiente certo, comunica uma imagem mais produtiva e eficiente de quem costuma priorizar suas decisões”, diz a estilista.

2.Evite excessos

Por mais que as regras estejam flexíveis, isso não significa que você precisa apelar para as roupas que usa quando está casa para ir ao trabalho. Escolha peças em que você se sente confortável e tenham uma boa apresentação.

Apostar na alfaiataria (como um blazer para os homens e uma saia lápis para as mulheres) pode ser uma opção já que essas peças costumam ser mais arrumadinhas naturalmente. Mas lembre-se que você não se precisa se ater ao careta: considere o seu estilo pessoal e busque roupas que caiam bem no seu corpo e façam com você se sinta bem e confiante.

3.Observe a empresa

Na dúvida de qual a melhor roupa para trabalhar? Hora de fazer uma pesquisa. Se você vai a uma entrevista de emprego, pode buscar saber mais sobre a empresa e os seus funcionários nas redes sociais para ter uma ideia de como eles se vestem no dia a dia. Visitar o local da entrevista alguns dias antes também pode ser uma ideia – e, aqui, vale muito a observação.

“Se o ambiente for mais formal e tradicional, não queira ser você o lançador de tendência. Se for um ambiente mais descolado e criativo, tente se expressar mais através das suas roupas em padronagens, modelos e cores”, explica Viviani.

4.Adapte o seu guarda-roupa

Conseguir um novo emprego ou uma entrevista não significa que você precisa se livrar do seu guarda-roupa atual. Você pode, sim, adaptar o que você já possui no seu armário e adquirir peças coringas ao longo do tempo.

Mesmo depois de empregado, treine a sua observação: veja como as pessoas ao seu redor se vestem e entenda como você pode ajustar o seu estilo pessoal ao dress code da empresa. Se você é do tipo mais moderninho, mas conseguiu um emprego em uma empresa tradicional, pode usar acessórios que demonstrem o seu estilo, como uma meia divertida ou um colar mais chamativo. Aqui, vale usar a criatividade e brincar com os acessórios.

Em resumo: roupas são uma forma de expressão tão (se não mais) forte quanto as palavras, por isso pense com carinho na imagem que você quer passar e em como o seu estilo se encaixa naquele do seu novo trabalho.

Pense que vestir-se bem é uma forma tanto de demonstrar que você é sério em relação a sua própria carreira como também demonstra respeito e consideração pelas pessoas com as quais você trabalha ou que vão entrevistar você.

Você tem dificuldade em escolher uma roupa para trabalhar? Deixe as suas dúvidas sobre o assunto nos comentários abaixo ou entre para o nosso grupo no LinkedIn!