Como desenvolver inteligência emocional e aumentar suas chances no mercado

Como desenvolver inteligência emocional

Como desenvolver inteligência emocional é tema da nossa matéria de hoje.A inteligência emocional no trabalho é um conceito que tem ganhado cada vez mais popularidade no mundo. Definida como a capacidade de administrar emoções e fazer escolhas conscientes, ela pode contribuir positivamente na vida pessoal e profissional das pessoas.

Ao saber usar a inteligência profissional no trabalho, você passa a pensar, sentir e agir de forma responsável, tendo mais qualidade de vida e diversos ganhos na carreira como conquistar um novo emprego ou subir de cargo na empresa que atua.

Para falar mais sobre o assunto, conversamos com a Head of Talent Acquisition, Carolina Coelho, que atua na área há mais de 15 anos e também é e especialista em ferramentas e metodologias de avaliação comportamental.

Qual a importância da inteligência emocional no trabalho e quais benefícios ela traz?

“Apesar de a Inteligência Emocional ser um conceito e assunto antigo surgido ainda na década de 90, ele nunca foi tão atual. Segundo Daniel Goleman, que é um dos autores e palestrantes mais citados no tema, Inteligência Emocional trata-se: ‘Capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos.‘ (Goleman, 1998).

No ambiente de trabalho, identificamos esta competência em profissionais que apresentam mais ponderação, que lidam com mais facilidade com situações de estresse ou pressão, que conseguem tomar decisões mais racionais e menos emocionais e que, além de tudo isso, ainda se relaciona bem com colegas, líderes e subordinados. Se pensarmos na estatística (antes do Covid-19) de que 85% das demissões no Brasil eram motivadas por variáveis de ordem comportamental, o primeiro benefício que a inteligência emocional pode trazer é garantir sua empregabilidade. Além disso, pessoas com inteligência emocional no trabalho tendem também a ter uma melhor performance (sua produtividade não é tão abalada por aspectos emocionais) e sua influência ganha destaque devido ao bom relacionamento interpessoal.”

Inteligência emocional é uma Soft skill buscada pelas empresas na hora da contratação?

As soft skills estão sendo cada vez mais buscadas pelas empresas. Conhecidas como competências comportamentais, elas estão relacionadas à forma que colaborador lida com as situações e a convivência com os colegas. Elas são mais buscadas no mercado de trabalho por serem habilidades difíceis de serem aprendidas do que algo técnico.

Será que ter a inteligência emocional como uma soft skill pode te ajudar a conquistar aquela tão sonhada vaga?

“Sim, muito! Mas penso que as empresas, em sua maioria, ainda não conseguem tangibilizar e entender muito bem o que significa inteligência emocional na prática. Podemos encontrar em algumas descrições de cargo como: habilidade ou facilidade para se relacionar, automotivação, capacidade para negociar, mas nada muito diferente disso. Vivemos um momento de escassez de profissionais qualificados no mercado, principalmente em tecnologia, setor onde a maior parte das oportunidades estão. Para a contratação destes profissionais, por exemplo, são raras as empresas que avaliam a fundo as competências comportamentais, como inteligência emocional no trabalho. A necessidade do técnico é tão grande, que acabam contratando apenas baseados nos hard skills. Felizmente isso vem mudando e acredito que no pós-pandemia a valorização dos soft skills será maior.”, explicou a profissional.

Como desenvolver inteligência emocional?

Para ser uma pessoa com conhecimentos em inteligência emocional, é necessário passar pelos cinco pilares básicos se sua estrutura:

1. Conhecer as próprias emoções.
2. Controlar emoções.
3. Automotivação.
4. Ter empatia.
5. Saber se relacionar interpessoalmente.

Como desenvolver inteligência emocional? Conversamos com a nossa entrevistada Carolina Coelho e ela explicou que conhecer a si mesmo é o primeiro passo para desenvolver os demais e colher os ganhos para alavancar a carreira.

“Autoconhecimento é a primeira e mais importante etapa. Você pode exercitar através de terapia, coaching, yoga, mindfulness ou até mesmo uma leitura, dependendo de seu nível de desenvolvimento. Neste momento de pandemia, as emoções e pensamentos tendem a oscilar muito devido ao medo, à vulnerabilidade, às incertezas. Tenho conversado com muitas pessoas sobre isso e minha dica tem sido: troque experiências com amigos e colegas, fale com seu líder caso se sinta confortável. Se a carga estiver muito pesada, não deixe de procurar a ajuda de um profissional.”, argumentou a especialista.

Inteligência emocional no trabalho pode ajudar você a se destacar na carreira.

Como desenvolver inteligência emocional e conquistar uma vaga ou um cargo de liderança?

“Com certeza! Entretanto, para desenvolvemos autoconfiança, temos que passar obrigatoriamente por um “step” anterior: o autoconhecimento. Não é um processo fácil, na verdade, se trata de uma jornada de aprendizado que pode levar muitas vezes a vida toda. Como consequência, ela nos torna mais confiantes, saudáveis e até felizes. Se você se conhece, naturalmente sabe o que sente e como reage a determinadas emoções. Acredite isso lhe dará um enorme diferencial no mercado de trabalho, inclusive destaque. Pessoas confiantes e seguras possuem uma probabilidade maior de conquistar um novo emprego ou uma promoção.”, disse a Head of Talent Acquisition.

Como desenvolver inteligência emocional no trabalho?

Sabe quando uma pessoa passa por um momento de estresse ou pressão no trabalho? É a capacidade de usar a inteligência emocional que vai ajudar a controlar os sentimentos, relaxar e tomar decisões assertivas. Por isso, após estudar sobre o conceito, é a hora de começar a colocar em prática.

“Pense o quão desafiador significa saber identificar e entender suas emoções e ainda conseguir ter esta mesma leitura das emoções das pessoas a sua volta. Você aplica inteligência emocional no trabalho quando:

  • Consegue não se abalar com uma situação conflituosa, pois sabe e sente que não é pessoal;
  • Quando tem segurança em uma tomada de decisão, pois a toma baseado em seus valores e conhecimento técnico, não em emoções intempestivas;
  • Quando consegue tornar o clima de trabalho mais leve, mesmo com o estresse do dia a dia.

“A inteligência emocional é algo que não apenas lhe tornará um profissional melhor, mas uma pessoa mais feliz”, explicou a especialista em recursos humanos.

Empresas que não sabem como desenvolver inteligência emocional vão se tornar ultrapassadas?

De acordo com uma reportagem publicada no Diário do Comércio, as habilidades comportamentais vão ganhar ainda mais relevância após a pandemia. Entretanto, nem todas as empresas sabem sobre como desenvolver inteligência emocional. O que vai acontecer com elas, visto que os profissionais também mudaram? Para a nossa entrevistada, empresas que não adotam a inteligência emocional em seus valores devem ter problemas para contratar e manter talentos.

“Estou otimista, pois notei que várias empresas (coincidentemente com perfil mais inovador), estão investindo no desenvolvimento de inteligência emocional, seja através de treinamentos ou oferecendo como benefícios. Penso que as empresas que não olharem para isso, não necessariamente ficarão ultrapassadas, mas terão mais dificuldades, como, por exemplo, na hora de atrair e reter talentos, ganho de eficiência e ter melhoria em performance.”, disse Carolina Coelho.

Vale a pena investir no aprendizado de inteligência emocional?

Se após todo o conteúdo deste artigo você está pensando como aprender inteligência emocional, saiba que existem vários caminhos. Você pode realizar cursos, leituras, treinamentos, assistir palestras e, claro, aos poucos, colocar em prática cada um dos pilares que ela prega. As soft skills estão sendo cada vez mais valorizadas nos processos seletivos e podem te ajudar a abrir muitas portas na carreira, seja para conquistar uma nova vaga ou garantir uma promoção no trabalho.

“A cultura das empresas é um organismo vivo, um conjunto de muitas pessoas, com muitos valores, pensamentos e emoções diversas, que por motivadores individuais e distintos,  estão ali. Se o lugar que você trabalha não valoriza ou investe neste desenvolvimento, tenha você esta iniciativa, invista em você. Tendo como base tudo o que citamos anteriormente, isso só lhe trará benefícios e vai lhe deixar mais preparado para novas oportunidades, seja onde está ou em uma nova e diferente empresa.”, concluiu a especialista em recursos humanos Carolina Coelho.

E aí, gostou de saber mais os ganhos que a inteligência emocional no trabalho pode trazer para a sua carreira? Agora é hora de colocar em prática e turbinar o seu currículo! Boa sorte!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui