4 dicas para você não errar no Linkedin

Vocês pediram e nós atendemos. Fomos ao Linkedin descobrir como funciona a plataforma, o que as empresas estão buscando nos currículos e os principais erros dos candidatos na busca por uma entrevista de emprego.

Para desmistificar todos os segredos do canal, conversamos com a Jaqueline Mandelli, Gerente de Relacionamento do Linkedin, que também possui vasta experiência com RH em empresas como Michael Page e Page Personnel – é fonte bafo!

Na prática, as empresas recrutadoras são clientes da Jaqueline, que desenvolve o relacionamento com elas por meio de treinamentos, discussões de estratégias e acompanhamento de processos seletivos.

Recebemos muitas mensagens no nosso site de pessoas que reclamam por nunca serem chamado em entrevistas de emprego no Linkedin.

Em nosso bate-papo com a Jaqueline, ouvimos o outro lado: os principais erros dos candidatos na plataforma do Linkedin. Você pode estar cometendo um desses erros e diminuindo suas chances de ser chamado para uma entrevista de emprego.

1 – Não ler a descrição da vaga

1 – Não ler a descrição da vaga

 

1 – Não ler a descrição da vaga

Você chega em casa depois de um árduo dia de trabalho e, com o coração revoltado, sente que aquele é o momento certeiro para conseguir um novo emprego.

Os desentendimentos com o seu chefe e as longas horas no trânsito parecem ser um sinal divino de que hoje será o dia de enviar o currículo que vai render uma entrevista de emprego.

A primeira oportunidade que aparece é para a área de marketing online, mas você é de marketing offline – “eu seria um bom funcionário, acho que daria conta”.

Depois aparece uma de comunicação interna – “vai que…”.

Quando percebe, você está enviando currículo até para vagas de contabilidade. Em vez de aumentar suas chances de conseguir uma entrevista de emprego, você está criando um relacionamento ruim com as empresas.

“A principal reclamação que ouço dos meus clientes [empresas que estão recrutando] é que eles publicam uma vaga e cerca de 90% dos currículos recebidos não são aderentes com aquilo que eles estavam buscando.

 

Isso acaba prejudicando a visão que o recrutador tem do candidato” revela Jaqueline.

Segundo a gerente de relacionamento, isso pode demonstrar que o candidato não consegue interpretar as exigências da oportunidade ou está se candidatando a qualquer vaga.

2 - Perfil incompleto

2 – Perfil incompleto

2 – Perfil incompleto

Da mesma forma que os usuários podem buscar informações sobre as empresas, os recrutadores podem conhecer mais sobre os candidatos no Linkedin.

Por isso, é essencial que seu perfil tenha todas as informações necessárias para responder as principais dúvidas de um headhunter ou RH.

“A primeira coisa que a gente tem que considerar em um perfil é que ele esteja realmente condizente com a trajetória do candidato. Não adianta só colocar a empresa e o cargo, é preciso descrever sua atuação naquela experiência”, explica Jaqueline.

Coloque suas atribuições, projetos realizados e conquistas obtidas no cargo.

Se for o caso, coloque promoções e premiações obtidas. A gerente de relacionamento do Linkedin destaca a importância do Resumo, que tem que ser “muito atraente, que diga em palavras-chave quem é você, sua trajetória e seus objetivos para fazer o recrutador continuar interessado em ler o restante do currículo”, complementa.

Sem foto no Perfil do Linkedin

Sem foto no Perfil do Linkedin

3 – Foto

Parece óbvio, mas informação nunca é demais. Cuidado com a foto usada em seu perfil.

O PraCarreiras já recebeu alguns perfis de Linkedin pedindo ajuda para melhorá-los e, em alguns deles, vimos fotos de pessoas em festas e baladas, escuras ou de perfil, que impossibilitavam mostrar o rosto inteiro.

Lembre-se que o Linkedin é uma rede profissional e, por isso, precisa de fotos menos despojadas. A gerente de relacionamento do Linkedin confessa que, quando era recrutadora, nem olhava perfis do Linkedin que não tivessem foto.

Sobre a foto de capa, aquela de fundo, a recomendação é usar uma da própria empresa que esteja trabalhando ou uma que tenha alguma frase impactante que represente quem é você como profissional.

4 - Ter uma rede pequena

4 – Ter uma rede pequena

4 – Ter uma rede pequena

“O Linkedin veio para humanizar as relações e permitir que a gente não fique apenas exposto na nossa rede de conhecidos.

Ele é usado para você ir além das barreiras físicas ou de pessoas do seu convívio, e permite a conexão com pessoas que possuem os mesmos objetivos”, conta Jaqueline.

Segundo a gerente de relacionamento do Linkedin, a plataforma funciona até a sua terceira rede de conexão. “Então, se você tem uma rede muito pequena, quando você faz uma busca, poucas pessoas irão aparecer, e a mesma coisa acontece com você, que vai acabar aparecendo pouco em buscas alheias”.

Importante ter conexões relevantes, relacionadas a sua área de atuação, incluindo influenciadores e recrutadores. Uma dica é se conectar com RH e headhunters que costumam ter uma rede com um alto volume de conexões.

“Se você se conecta com um headhunter que tem 20 mil conexões, você vai ter uma conexão primária com esse headhunter e mais 20 mil conexões secundárias por conta dele”, explica Jaqueline.

Sabemos que vocês possuem muitas dúvidas quando o assunto é Linkedin. Então, continue acompanhando nosso site que iremos postar mais entrevistas com profissionais dessa plataforma de busca de emprego.

Nossa próxima matéria será sobre dicas para melhorar sua exposição no Linkedin, não percam!

Fique por dentro das melhores dicas para montar seu currículo.

Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato com a gente. Iremos adorar ajudar você!

Summary
4 erros cometidos no Linkedin - Aprenda como evitá-los!
Article Name
4 erros cometidos no Linkedin - Aprenda como evitá-los!
Description
Linkedin: como ser chamado para entrevistas de emprego. Como montar um currículo. Dicas para se sair bem em entrevistas de emprego. Aprenda agora!
Author
Publisher Name
PraCarreiras
Publisher Logo