O que é uma carta de apresentação?

Pouco valorizada por alguns candidatos e motivo de dúvida para outros, a carta de apresentação é, sem dúvidas, a sua porta de entrada para um novo emprego. Em muitas ocasiões, é esse documento que vai definir se um recrutador vai ou não ler o seu currículo. Por esse motivo, é que a sua carta de apresentação precisa ser escrita de forma estratégica para convencer o leitor de que vale a pena ele ler o seu currículo.

Então, já podemos destacar dois principais erros que os candidatos cometem ao escreverem suas cartas de apresentação: 

1. Fazer um resumo do seu currículo:

não faz sentido ter dois documentos que falem do mesmo conteúdo. Como sempre aconselhamos, coloque-se no lugar do selecionador, ele vai receber um monte de cartas e terá pouco tempo para ler todas. Por isso, ele precisa de um texto que efetivamente chame a sua atenção e o faça pensar que encontrou o candidato ideal para a oportunidade em aberto.

2. Trazer um conteúdo genérico:

pela necessidade de encontrar um candidato ideal, se você enviar um conteúdo genérico com certeza não irá se destacar. Para cada oportunidade, uma carta diferente, que traga um texto compatível com a oportunidade e com a empresa. Por esse motivo, cuidado com modelos prontos de cartas de apresentação.

Conversamos com dois profissionais de RH para discutir como fazer uma carta de apresentação ideal.

Considerada como primeira etapa de muitos processos seletivos, a carta de apresentação “é a forma de mostrarmos nosso interesse em uma oportunidade de trabalho e a maneira mais comum de fazer o primeiro contato com a empresa”, aponta Alexandre Fleury, diretor de Recursos Humanos de Comunicação.

Para André Ribeiro, consultor de carreiras senior, a carta de apresentação também serve para apresentações espontâneas para empresas e consultorias, e ela deve trazer “seus diferenciais competitivos frente às estratégias alinhadas em seu plano de transição.

Carta de apresentação 

E o que colocar no currículo quando não tenho nenhuma experiência profissional?

1 – Por onde eu começo?

Uma dúvida comum dos candidatos é sobre como iniciar a carta de apresentação. Muitos começam com um “prezados” ou um simples “olá”.

Não existe uma regra definida para a saudação inicial, mas vamos pensar juntos, cumprimentos como esses são bastante genéricos e dão a impressão de que você copiou e colou a sua carta e enviou para diversos recrutadores.

Por isso, no caso de você saber o nome do destinatário, utilize essa importante informação e dê a impressão de um conteúdo mais personalizado.

“Gosto de receber contatos que iniciam com o meu primeiro nome, sem ‘caro’ ou ‘prezados’. Acredito que cada pessoa desenvolve seu própria forma de fazer esse primeiro contato”, diz Alexandre Fleury.

André Ribeiro destaca ainda a informalidade “na maioria das vezes, recomendo começar com um ‘Olá, Fulano’ e, na outra linda um ‘Como vai?’, explica.

Comece a introdução se apresentando. Diga quem é você, onde você estudou, quais suas experiências e porque você deseja a vaga. Lembre-se: a primeira linha da sua carta de apresentação é bem importante.

Ela deve prender a atenção de quem vai ler, para ganhar destaque entre as demais. Depois que você chamar a atenção do leitor, você pode falar sobre suas experiências profissionais.

 

Depois disso, a regra de ouro é a mesma da de fazer um currículo: concentre-se nas primeiras frases. As primeiras palavras são cruciais para fisgar a atenção do selecionador, portanto, seja pertinente e relevante.

Fale o motivo de você estar entrando em contato. Para isso, não seja genérico, óbvio, redundante e pouco objetivo. É hora de provar que você é o candidato ideal.

Então, diga que viu uma oportunidade em aberto e esclareça – em poucas palavras – porque a sua contratação seria uma boa decisão. Você só vai conseguir dizer isso se estudar sobre a empresa e a vaga.

A partir disso, procure aquilo que é mais relevante na sua trajetória profissional e merece ser exposto logo de cara.

Por exemplo, vamos supor que uma empresa está buscando um redator com foco em SEO.

Em uma pesquisa aprofundada sobre a empresa, você percebeu que ela é focada em sustentabilidade e tem defendido esse tema no site e nas redes sociais.

Você pode começar a sua carta explorando esses pontos:

“Vi que estão com uma oportunidade para redator pleno. Tenho cinco anos de experiência como redator SEO em empresas varejistas e alimentícias, além de redação para redes sociais.

Desenvolvi um projeto focado em sustentabilidade e tenho certificados na área”.

2 – Contextualize o leitor

Após a primeira frase isca, agora é o momento de desenvolver o que foi exposto e contextualizar o leitor. O foco sempre deve ser o de comprovar que você é o candidato ideal. Então, siga a linha de raciocínio. Comece a dizer, por exemplo, como foram suas experiências como redator SEO e qual projeto foi desenvolvido na área de sustentabilidade.

“Se fizermos uma comparação com a área de comunicação, é um ‘teaser’, uma informação que irá gerar expectativa positiva e interesse no profissional e seu currículo, explica o diretor de RH, Alexandre Fleury.

Mostre que você é capaz de assumir o cargo, exemplificando com partes da sua trajetória. O importante é que você argumente a seu favor, colocando os seus pontos fortes e suas habilidades.

Cuidado para destacar as habilidades que a vaga exige. Você pode colocar outras habilidades, mas dê uma atenção maior para as que vão contar pontos para você conseguir se destacar e ser chamado para entrevista.

 

De acordo com o consultor de carreiras sênior, André Ribeiro, destaca a importância de usar palavras-chaves mais comuns no mercado.

O recrutador geralmente recebe um briefing sobre o candidato que a empresa pretende contratar.

No nosso exemplo poderia ser: inglês, boa redação, redes sociais, sustentabilidade, curso de seo, área varejista, google analytics, etc. Se essas palavras estiverem na sua carta, o recrutador terá mais segurança de acreditar que você é um bom candidato.

Obviamente, essas palavras só devem estar na sua carta se elas forem verdade.

Para ajudar você, trouxemos alguns questionamentos importantes para você fazer a si mesmo antes de escrever a carta:

  • Por que você é o candidato ideal para essa oportunidade e para a empresa?
  • A vaga possui uma temática que te interessa?
  • Por que você merece participar da entrevista na empresa?
  • Como você pode agregar valor para a empresa?

Atenção com o tópico Experiências Profissionais 

3 – Não cometa esses erros

Como abordamos no tema interior, mentir nunca será uma boa ideia. Também já dissemos para não fazer um resumo do seu currículo e nem trazer um texto genérico.

Mas existe outro erro apontado como um dos principais na hora de fazer uma carta de apresentação: falta de objetividade.

O diretor de RH, Alexandre Fleury diz que um erro comum é querer transformar o currículo em um texto e expor toda a trajetória profissional em uma carta. “Já recebi carta com duas páginas!”, destaca.

O consultor de carreiras, André Ribeiro explica que cartas longas desestimulam a leitura. “Falta de clareza e objetividade na comunicação são, com certeza, os principais erros”.

Mas então, qual o tamanho ideal de uma carta de apresentação? Não existe um consenso, mas o ideal é que ela seja objetiva e direta, sem pecar nas informações.

André acredita que nove linhas são suficientes. Já Alexandre fala que entre 150 e 300 palavras é possível escrever uma boa carta.

Conte uma história de forma objetiva 


4 – Dicas gerais

  • Uma boa carta de apresentação precisa ser objetiva;
  • Precisa ter algo em torno de 9 linhas ou entre 150 e 300 palavras;
  • Uma carta de apresentação não é um resumo do seu currículo;
  • Não seja genérico, se possível chame o recrutador pelo nome;
  • Escreva uma carta personalizada para cada nova oportunidade enviada;
  • Destaque as experiências que mais se encaixam com a oportunidade de emprego;
  • Se a carta for enviada por e-mail, não precisa anexar o documento novamente;
  • Mostre que buscou informações sobre a empresa. Isso só será perceptível se você criar um conteúdo personalizado;
  • Caso você tenha sigo indicado por alguém, você também pode colocar na carta de apresentação;

Aqui você confere alguns modelos de cartas de apresentação para você se inspirar e baixar. Muito cuidado com modelos de carta – é muito importante fazer uma carta personalizada.

Agora você sabe como fazer uma boa carta de apresentação. Siga nossas dicas e garanta sucesso no seu futuro profissional. Até mais!

Veja aqui alguns exemplos de modelos de currículo para baixar.

*Se você ficou com alguma dúvida, por favor entre em contato com a gente. Ficaremos felizes em ajudar!

Summary
Como fazer uma carta de apresentação para emprego [ Veja Agora ✓ ]
Article Name
Como fazer uma carta de apresentação para emprego [ Veja Agora ✓ ]
Author
Publisher Name
PraCarreiras
Publisher Logo