Você já deve ter ouvido falar sobre networking profissional por aí. Mas será que você adotou essa prática como algo rotineiro na sua carreira? Acredite, fazer networking vai muito além de ter os contatos certos para conseguir uma recolocação profissional mais rapidamente. É sobre manter-se a par do que está acontecendo no mercado e criar uma rede apoio. Mas afinal, o que é networking?

Mas, claro, vamos do começo.

Afinal, o que é networking?

Basicamente, é a capacidade de alguém montar uma rede de contatos ou uma conexão com algo ou alguém. No âmbito profissional, significa estabelecer contatos com pessoas que são da sua área ou de áreas adjacentes, e tem como objetivo gerar um compartilhamento de informações sobre o ramo.

Ou seja: se você é engenheiro e conhece outros engenheiros que trabalham em outras empresas do seu ramo, tem mais facilidade em saber como andam as oportunidades do mercado, média de salário, as empresas que estão crescendo, novidades que estão surgindo, etc.

Se o propósito do networking não ficou claro, nós ajudamos. Segundo a jornalista e empreendedora Renata Batochio, idealizadora do The Bazaar, “uma rede de contatos pode abrir portas, facilitar novos projetos, trazer novas ideias e até ajudar a solucionar determinadas questões. Uma boa rede de relacionamentos tem o poder de alavancar um negócio. Manter bons contatos é fundamental para qualquer pessoa”.

Não tenho uma rede de contatos, e agora?

Calma, antes de se desesperar, pense novamente. Felipe Ventura, CEO das Óticas Ventura, explica que você já possui uma enorme rede de contatos, só está esquecido delas.

“Amigos da faculdade, de algum curso, família, rede social. Comece mostrando pra essa rede o que você pode oferecer, e com isso as oportunidades vão aparecer. Contatos sem relacionamentos são apenas contatos. Participe de eventos, congressos, encontros e fóruns que proporcionem a interação com novas pessoas”.

Renata dá uma dica bastante prática: faça uma lista de cinco pessoas que você conhece e restabeleça contato com elas. Mas seja sincero no seu interesse! Ao invés de perguntar só “O que conta de bom?”, busque saber quais são os seus sonhos, o momento em que ela está na vida, o que tem feito… o assunto “trabalho” com certeza vai aparecer nesse meio.

Em resumo, algumas formas de você estabelecer networking:

  • Rever antigos contatos da sua agenda;
  • Buscar conhecer pessoas relevantes na sua área;
  • Participar de palestras;
  • Ir a eventos (mesmo os gratuitos);
  • Fazer cursos.

A partir daí, entra a regra de ouro: a cada nova pessoa que você conhecer, faça questão de trocar informações de contato (como telefone ou e-mail) e comece uma conversa. Isso nos leva ao próximo ponto:

É preciso manter essa rede sempre ativa?

Parece complicado manter um relacionamento ativo com tantas pessoas diferentes, certo? Nós entendemos, afinal, ninguém consegue equilibrar tantas conversas com as tarefas do dia a dia. Mas, é importante que você seja lembrado.

o que é networking
Foto: rawpixel.com / Pexels

“Esteja sempre conectado. Você deve ser e ser enxergado como alguém confiável e útil. É importante que as pessoas com as quais você se relaciona, sejam parceiros profissionais, colegas de trabalho, amigos ou conhecidos, saibam o que você faz, pois dali podem surgir novas oportunidades”, diz Renata.

Felipe explica um outro ponto e que pode facilitar tudo isso: as redes sociais são, sim, uma forma de se manter ativo nesse networking. Atualizar o seu LinkedIn com frequência, por exemplo, é uma forma se colocar presente no seu mercado de atuação.

“Fazer um mailing onde você possa enviar informações ou convidar para eventos relevantes, também é super válido. Lembre-se que redes de trabalho, não devem se misturar com as pessoais. Foque nas suas habilidades como profissional, compartilhando sempre informações importantes e interessantes ao seu núcleo de atuação”, diz ele.

Devo procurar o meu networking só quando preciso de trabalho?

Com certeza, não. Para que as oportunidades de trabalho apareçam através do networking, você precisa mantê-lo ativo 100% do tempo – ou seja, nada de mandar mensagens só quando a situação aperta. Cultivar essa rede é um investimento de longo prazo.

Procurar as pessoas da sua rede só quando você está passando por um momento de necessidade passa uma ideia de interesse, e esse não é o foco do networking. O principal é você se colocar aberto às diferentes oportunidades.

“Tente manter contato frequente com as pessoas que você se relaciona, ajude essas pessoas, troque. Mantenha sua rede sempre ativa. Parcerias incríveis podem nascer num encontro social, num jantar, ou até mesmo numa festa infantil. Tudo depende de como você se relaciona com as pessoas que estiverem a sua volta. E novas oportunidades podem surgir, mesmo sem você esperar”, diz Renata.

O networking engloba só pessoas da minha área de atuação?

Mais uma vez, a resposta é não. “O mundo ideal é que seu networking venha das mais diferentes áreas, com isso, seu leque de opções cresce exponencialmente, assim como suas oportunidades. Pense em se conectar com pessoas que você sinta que tenham o mesmo propósito que você, pense não somente na sua bolha, mas como juntar dois, três contatos para fazer coisas grandes acontecerem. Qualquer pessoa que conhecer pode vir a se tornar importante mais pra frente, por isso trate todos com respeito e educação. A lembrança que as pessoas têm de você será a sua maior aliada”, explica Felipe.

Ou seja: fique com a mente aberta e se interesse por todas as pessoas que você encontrar pelo caminho. Você não sabe de onde as oportunidades podem surgir e não vale a pena descartar um novo contato só porque ele não faz parte da sua área de atuação.

“Quando você ajuda alguém sem esperar retorno, seja no meio comercial ou não, você provoca a empatia com a pessoas e, consequentemente, com as empresas. O importante é estar pronto para identificar possíveis oportunidades em qualquer momento, inclusive nas férias”, completa Renata.

Resumo: olhos e ouvidos abertos, sempre!

Você tem o costume de cultivar o networking onde quer que você vá? Compartilhe a sua experiência nos comentários, ou faça parte do nosso grupo no LinkedIn!

Summary