Trabalho presencial: 46% das empresas ainda não têm um plano, aponta pesquisa

Trabalho presencial

Segundo pesquisa, 46% das empresas ainda não tem um plano para a retomada trabalho presencial.

Disponibilidade de álcool em gel (83%), máscaras para o funcionário (76%), desinfecção do escritório (72%) e afastamento e suporte para o colaborador que teve contato com alguém que ficou doente (67%) são as principais medidas que as companhias pretendem adotar

Uma pesquisa nacional encomendada pela VR Benefícios, mostra como a gestão dos trabalhadores foi alterada com a pandemia e como as companhias estão planejando a retomada aos escritórios. Foram feitas 438 entrevistas online com profissionais das empresas da base da VR Benefícios, em todo o Brasil.

Segundo o levantamento, 81% das empresas entrevistadas consideram muito importante a implementação de um plano de retorno dos funcionários aos escritórios, de forma presencial. Porém, apenas 54% confirmaram que este planejamento já foi feito em suas companhias.

Trabalho presencial: Medidas de proteção adotadas pelas empresas

● 83% – disponibilidade de álcool em gel

● 76% – entrega de máscaras para o funcionário

● 72% – desinfecção do ambiente de trabalho

● 67% – afastamento e suporte para o funcionário que teve contato com alguém que ficou doente

● 63% – treinamento sobre boas práticas no ambiente de trabalho

● 62% – identificação e gerenciamento de casos positivos na empresa

● 60% – treinamento sobre cuidados pessoais e coletivos

E entre as iniciativas que as empresas menos pretendem criar no retorno aos escritórios estão novos serviços de:

● 45% – transporte

● 42% – assistência médica/psicológica

● 42% – de alimentação

● 33% – realização de testes/exames em todo o quadro de funcionários

Trabalho presencial: Satisfação em alta durante o trabalho remoto

O levantamento apurou também que a maioria das empresas acredita que seus funcionários estão tão satisfeitos com o emprego quanto antes da pandemia e que apenas 1 em cada 10 consideram que satisfação é menor.

“Notamos que o trabalho remoto aumentou a satisfação das pessoas inicialmente por permitir mais segurança para elas e suas famílias. Posteriormente, o engajamento e a satisfação aumentaram ainda mais com a percepção do tempo ganho na eliminação do deslocamento entre casa e trabalho.

Mesmo assim, as empresas não podem descuidar da saúde mental dos funcionários. É um mundo novo em que incerteza pode virar estresse”, explica Paulo Roberto Esteves Grigorovski, diretor executivo de Marketing e Serviços ao Trabalhador, da VR Benefícios.

Trabalho presencial: Como foi o impacto da pandemia na gestão dos funcionários

A Pesquisa VR Benefícios-Locomotiva mostrou ainda que 79% das empresas declaram ter adotado novas medidas de gestão de pessoas por conta da pandemia. Entre as diversas iniciativas implementadas estão:

● 66% – antecipação de férias

● 48% – trabalho remoto

● 41% – carga horária reduzida

● 34% – suspensão de contrato de trabalho

● 28% – digitalização de processos

● 28% – redução de salários

Trabalho presencial: Perfil da amostra

A Pesquisa VR Benefícios-Locomotiva é quantitativa e foi feita com profissionais de RH das empresas da base da VR Benefícios. Foram realizadas 438 entrevistas online, em todas as regiões do Brasil, no período de 11 de agosto a 22 de setembro de 2020.

Dos entrevistados, 74% são mulheres e 26% são homens, com idades acima de 18 anos:

● 19% – de 18 e 29 anos

● 34% – 30 aos 39 anos

● 27% – 40 a 49 anos

● 21% – acima dos 50 anos

Na divisão de classes, 52% são A/B; 42% são C e 6% são D/E. 69% possuem ensino superior completo, 28% têm ensino médio completo e 3% o fundamental completo.

Entre as regiões, 71% dos entrevistados estão localizados no sudeste, 19% no sul e 7% no nordeste. As regiões norte e centro-oeste somam 3%. A maioria das pessoas vive nas capitais (46%) e regiões metropolitanas (21%), enquanto 29% estão no interior e 3% no litoral.

Trabalho presencial: Sobre a VR Benefícios

Fundada em 1977, a VR Benefícios é pioneira no segmento de benefícios e se tornou sinônimo de categoria em vale-refeição e vale-alimentação no país.

Suas soluções inovadoras são dirigidas aos empreendedores, empresas de pequeno, médio e grande porte, estabelecimentos comerciais e trabalhadores, sempre com o objetivo de facilitar a vida dos clientes de forma prática, rápida, segura e digital.

Os produtos Alimentação, Refeição, Auto e Cultura beneficiam 1,4 milhão de pessoas e são aceitos em mais 400 mil estabelecimentos credenciados, em 5 mil municípios atendidos.

Leia também – Tendências 2021: de quais habilidades as empresas vão precisar no pós-pandemia?.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui