Veja se essa profissão é para você!

O amor pelo esporte fez com que Mauricio Prado, 30 anos, escolhesse a faculdade de Educação Física e também foi a razão pela qual, logo no primeiro semestre, se oferecesse para trabalhar como voluntário em uma academia do bairro onde morava, em São Paulo. Seu único benefício, além do aprendizado das técnicas de exercício e do uso correto dos aparelhos de musculação, era poder treinar de graça.

Sua dedicação e empenho o levaram de uma oportunidade a outra – a seguinte sempre melhor que a anterior – até tornar-se um profissional competente e cada vez mais apaixonado pela profissão.

“O que mais me motiva é a transformação que a atividade física pode fazer na vida das pessoas”.

Além de ser especialista em reabilitação de lesões e doenças musculoesqueléticas, Mauricio atua no desenvolvimento individual, ajudando homens e mulheres a conquistarem bem-estar e qualidade de vida por meio da realização de exercícios físicos, como a musculação e o treino funcional.

Esse profissional é conhecido pelo nome de personal trainer – ou treinador pessoal – pois faz o acompanhamento de cada aluno em particular, durante cada etapa do exercício, garantindo a execução correta.

“Decidi atuar nesta área pois me sinto extremamente satisfeito em poder contribuir para o desenvolvimento pessoal dos meus alunos.”

PC: Me conte um pouco sobre a sua trajetória profissional até chegar no momento da carreira em que está hoje.

Comecei atuando em uma academia de bairro no meu primeiro semestre de faculdade e o meu único benefício era poder treinar musculação de graça. Com o passar do tempo, foram aparecendo oportunidades melhores.

Já no terceiro semestre, tive a oportunidade de estagiar em uma academia maior e aprender um pouco mais sobre musculação e outras práticas esportivas.

Nesta academia tive meu primeiro contato com a parte aquática, na qual atuava aos finais de semana para complementar minha renda.

PC: Quando você teve a certeza de que estava no caminho certo?

Quando estava no oitavo e último semestre da faculdade, fui aprovado em um processo seletivo de uma grande academia bastante conceituada e passei a atuar como estagiário na preparação física e bem estar de diversas pessoas com físicos, objetivos e perfis diferentes.

Ao fim do meu contrato de estágio, fui contratado como professor efetivo e as responsabilidades foram aumentando: passei a dar aulas particulares e a preparar atletas para o desafio da vida, que não é nada fácil.

No passar de dois anos, fui convidado a liderar uma equipe de 17 professores, e foi aí que tive a noção do quão importante meu trabalho poderia ser para a vida das pessoas.

Hoje sigo como personal trainer atuando na mesma academia que me deu a oportunidade de crescer e desenvolver todo meu conhecimento.

PC: O que é exatamente ser um personal trainer? Qual é a essência dessa profissão?

Personal trainer é a melhor profissão do mundo. Nós temos o poder de mudar a vida de uma pessoa, de deixá-la sorrindo mesmo sem querer, de ser um ombro amigo mesmo sem a pessoa perceber.

Podemos tirar uma pessoa da depressão, e até mesmo de uma internação.

A nossa essência é levar bem-estar, saúde e qualidade de vida para todas as pessoas, sem discriminação de raça, gênero ou cor.

“É necessário ter muita dedicação, horas perdidas de sono e muita força de vontade”

PC: Você teve que fazer algum tipo de especialização ou a graduação é suficiente para se tornar um personal?

Somente a graduação não é o suficiente. Ela te dá uma base importante, mas é necessário se especializar.

Além dos cursos adicionais, palestras, congressos e afins, tenho duas pós- graduações, que me ajudam a direcionar melhor o objetivo de cada aluno com quem trabalho.

PC: Que conselhos você daria para alguém que quer se tornar personal trainer?

Estude, busque por conhecimento e não tenha medo de arriscar. A cada dia temos a oportunidade de sermos melhores do que fomos ontem.

PC: O que é preciso para ser bem-sucedido nessa carreira?

É necessário ter muita dedicação, horas perdidas de sono e muita força de vontade.

PC: Qual é a sua visão sobre este mercado profissional? É um mercado competitivo?

Assim como em todas as áreas a competição é fundamental para não ficarmos em uma zona de conforto.

Assim como em uma batalha, só sai vencedor quem estiver melhor preparado. E é essa batalha que temos que vencer todos os dias.

PC: Com a popularidade das redes sociais, é cada vez mais comum vermos blogueiros que não têm formação em educação física sugerindo treinos para os seguidores. Qual a sua opinião sobre isso?

Acho extremamente ridículo, e creio que nosso conselho deveria tomar medidas cabíveis para tal comportamento.

Perante a lei esta prática é considerada exercício ilegal da profissão.

PC: Com o crescimento das redes de academia e aumento do interesse dos brasileiros por um estilo de vida mais saudável, como você enxerga o futuro da profissão?

De acordo com algumas matérias publicadas recentemente, o profissional de educação física vem sendo valorizado a cada dia mais, fazendo com que a população procure por profissionais qualificados.

PC: Você se considera um profissional bem sucedido? O que é sucesso, na sua opinião?

Me considero um profissional realizado por tudo que já conquistei até hoje, mas procuro ser melhor a cada dia para me tornar bem sucedido.

Na minha opinião, sucesso é fazer com que seu trabalho seja reconhecido, a partir de práticas éticas e de muito esforço todos os dias.

Related Post