Qual o tamanho da diversidade da sua empresa?

tamanho da diversidade

Qual o tamanho da diversidade da sua empresa?, esse é o tema do artigo de hoje, escrito por Carolina Ignarra, CEO da Talento Incluir.

Acelerar foi o verbo mais utilizado desde o início da pandemia.

Entre tantas ‘acelerações’ a que assistimos, a corrida das empresas para promover a inclusão e a diversidade é inegável.

O tema ganhou força, e a luz jogada sobre as desigualdades escancaradas no cenário da covid-19 fez acender o sinal de alerta para os negócios intensificarem seus esforços e investimentos na busca por equipes mais diversas.

O tamanho da diversidade: As ações nas empresas

Por sinal, as empresas perceberam que ações voltadas à diversidade e à inclusão serviriam de vantagem competitiva. Seus benefícios são traduzidos em inovação, uma vez que os profissionais com vivências e pontos de vista diferentes trazem reflexões e soluções múltiplas para os problemas.

Além disso, as equipes ricas em diversidade de perfis apresentam níveis mais elevados de engajamento e retenção desses profissionais, já que seu desempenho ganha em produtividade e entusiasmo.

Um estudo recente da McKinsey & Company sobre o estado da diversidade corporativa na América Latina aponta que as empresas da região que adotam práticas de diversidade têm uma probabilidade 59% maior de alcançar uma performance financeira superior que os seus pares que não o fazem, e seus líderes são melhores em promover a confiança e o trabalho em equipe.

O tamanho da diversidade: O que o levantamento conta

O levantamento mostra que a diversidade é um poderoso capacitador de práticas saudáveis e melhores resultados. Além disso, as empresas que atuam com foco na diversidade tendem a ter ambientes mais harmônicos e uma maior retenção de talentos, o que configura uma condição organizacional mais sólida.

Nessas organizações, 63% dos funcionários afirmam que estão felizes no trabalho, sendo que, em empresas que não são percebidas como comprometidas com a diversidade, essa parcela cai para 31%, segundo a McKinsey & Company.

Diante desse quadro, surge o desafio de criar métricas de diversidade e inclusão. Esses indicadores são necessários visto que, se a empresa não consegue comprovar os resultados oriundos das ações que promovem a diversidade e a inclusão, poderá colocar a perder os investimentos realizados nessas iniciativas.

O tamanho da diversidade: A cultura da empresa

Isso porque, se a cultura da diversidade não é fomentada e retroalimentada no meio corporativo, o impacto dos resultados positivos decorrentes desse posicionamento estratégico acaba por se diluir, eventualmente colocando em xeque a própria efetividade de tal direcionamento.

Como saber se sua empresa tem equipes diversas? Isso não é uma questão de observação apenas. A diversidade tem que estar aliada à cultura do respeito. É preciso entender o que as pessoas sentem e pensam, independentemente do marcador social que podem aparentemente representar.

O tamanho da diversidade: Não é só contratar

Não basta contratar um representante de cada marcador social. Isso não é inclusão da diversidade. É preciso antes de tudo ter domínio da cultura corporativa. Entender o que a organização quer e aonde pretende chegar.

Um ambiente diverso permite que as pessoas sejam como são, com espaço de fala, com liberdade de errar e aprender com os erros e com oportunidades iguais. Inclusão não é por marcador social, não é por grupos, é para todos! É fundamental inibir o desenvolvimento de estereótipos que impeçam as pessoas de trazer suas experiências de vida para o ambiente de trabalho.

O tamanho da diversidade: Os 4 pontos fundamentais

Para fortalecer a cultura de inclusão, é preciso dar atenção a esses pontos.

• Ser uma empesa mais inclusiva precisa de apoio e atuação da alta liderança, para que o movimento venha no sentido top-down;

• Montar grupos de afinidades para facilitar a disseminação da cultura e favorecer que o movimento venha de dentro para as extermidades;

• Realizar acompanhamento periódico e roteirizado das contratações, com o profissional do marcador social e seu gestor direto, para gerar indicadores e conhecimento de cada caso;

• Promover continuamente ações de conscientização, pois não se muda a cultura de uma empresa com apenas uma palestra de uma hora. É preciso trazer o tema descolado das ações de contratação, e de formas criativas e constantes. Inclusão é ir além de empregar.

Essas ações vão ajudar a empresa a chegar a um modelo mais fiel para mensurar resultados, utilizando:

• Indicadores internos: para isso, é preciso realizar um censo na companhia que possa medir a representatividade dos marcadores sociais e unir com os dados das pesquisas de acompanhamento citada acima;

• Comparação de performance X diversidade no time: um ambiente que promova a igualdade e seja receptivo com as questões e apontamentos trazidos pelos profissionais favorece a obtenção de bons resultados no trabalho corporativo, e é necessário estabelecer qualitativa e quantitativamente a relação entre uma coisa e outra;

• A representatividade também ajuda a fortalecer a cultura do time. Ter uma equipe com profissionais que representam os diversos marcadores sociais contribui para um ambiente acolhedor e confiável, o que gera segurança psicológica para os profissionais;

• Melhor reputação para a companhia, para contratar os melhores talentos e para vender, pois os consumidores valorizam empresas com compromisso real de inclusão.

O tamanho da diversidade: Melhores áreas

As áreas que performam melhor são as que possuem diversidade nos times, já que os profissionais que se sentem incluídos atingem patamares mais altos de lealdade, produtividade e entusiasmo.

A verdade é que não existe ainda uma regra para montar essa equação de medida do nível de diversidade. É preciso priorizar a observação do comportamento humano para estabelecer parâmetros dentro da companhia.

Contudo, o melhor resultado para ser usado como mensurador da cultura inclusiva é traduzido na reputação da empresa no mercado, pois seus consumidores serão a régua para o seu compromisso real com a inclusão.

O tamanho da diversidade: Sobre Carolina Ignarra

Carolina Ignarra é CEO e fundadora da Talento Incluir, consultoria que já incluiu mais de 7 mil profissionais com deficiência no mercado de trabalho. Está entre as 20 mulheres mais poderosas do Brasil da revista Forbes em 2020. Em 2018 foi eleita a melhor profissional de Diversidade do Brasil, segundo a revista Veja da editora Abril.

Desde 2004, atua em programas de implantação de cultura de Diversidade e Inclusão nas organizações e desenvolve a inclusão socioeconômica de profissionais com deficiência.

É palestrante em importantes congressos e eventos sobre o tema inclusão, como: HR Results2019 e 2020; Kennoby 2019; Encontro de Cidadania Corporativa da Revista Gestão & RH desde 2005; CBTD (Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento) desde 2007; RH Congresso 2014; Fórum Vagas 2014; 1º Congresso de Acessibilidade 2014; CONCARH Santa Catarina em 2013, 2015 e 2020; Congresso de Gestão APAS Show 2017; 2º Congresso Goiano de Gestão de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS.

Além disso, também é autora dos livros: “INCLUSÃO – Conceitos, histórias e talentos das pessoas com deficiência” (disponível para download no site da Talento Incluir) e “Maria de Rodas – delícias e desafios na maternidade de mulheres cadeirantes”, com outras amigas cadeirantes.

Também é cocriadora dos Jogos Cooperativos: “Em tempo” – propõe diversidade na prática; “Árvore da Diversidade” – permite que aos participantes discutir os diferentes temas e situações, na busca de soluções coletivas e “Voo da Inclusão” – desenvolvido para fortalecer o conhecimento sobre atendimento às pessoas com necessidades especiais.
Sobre a Talento Incluir

A Talento Incluir é uma consultoria pioneira em Diversidade e Inclusão no Brasil que oferece soluções estratégicas às empresas para a promoção da equidade nas relações humanas.

Desenvolve projetos de Consultoria e Assessoria Executiva utilizando quatro pilares: Conscientização,e Engajamento, Contratação, Acessibilidade e Consultoria Estratégica de Marketing e Comunicação.

Fundada em 2008, a Talento Incluir já proporcionou emprego a mais de 7.000 pessoas com deficiência a partir de uma preparação exclusiva e diferenciada.

Além disso, aplicou programas de treinamento para formar e fortalecer a cultura de inclusão em mais de 400 empresas de diversos setores em todo o Brasil, como Mercado Livre, Syngenta, Gol, Carrefour, Grupo Boticário, Raia Drogasil, Bradesco, Tereos, PwC PricewaterhouseCoopers, GRU Airport e AccorHotels, entre outras. Para mais informações: www.talentoincluir.com.br.

Leia também – Como desenvolver, de forma prática, estratégias de Diversidade e Inclusão em sua organização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui