Se você é líder de equipe, chefe de departamento ou, no mínimo, trabalha com estagiários, já pensou sobre como dar feedback. Pois é, muitas pessoas acabam desmotivadas ou com medo ao falar sobre o desempenho de alguém por uma série de motivos. Principalmente, por conta de como essa pessoa vai receber a sua avaliação.

Mas, calma. Antes de pensar no feedback em si, o mais importantes é saber como lidar, você mesmo, com os mitos que ele envolve. Olha só:

5 mitos sobre como dar feedback:

1.Dar feedbacks honestos vai acabar com a sua reputação

As pessoas conseguem identificar o que você sente ao falar com elas – e sentem algo semelhante em resposta. Se você acredita que o feedback em questão é uma informação importante, que vai ajudar os seus colegas de trabalho a evoluírem, então, você vai conseguir passar essa mensagem de forma tranquila, calma e clara.

Se, no entanto, você sente que tem assuntos não resolvidos com aquela pessoa, está nervoso ou bravo por alguma razão, ela vai perceber e pode ficar ansiosa e nervosa também. Ela pode inventar histórias na cabeça dela sobre como você se sente em relação à ela e isso pode atrapalhar a relação como um todo.

Tenha claro na sua mente o que você quer passar com essa conversa de feedback, e o valor dessa informação. Se a sua vontade é ajudar a sua equipe, então, vá em frente. Crie uma cultura de dar e receber feedback com frequência, isso também vai ajudar a tornar o processo mais fácil.

Ah, e se você precisa de ajuda para se comunicar melhor, nós podemos ajudar: o nosso curso de comunicação é essencial para você ser mais claro sobre a mensagem que quer passar.

2.Você precisa se preparar antes de dar feedback para alguém

Anna Carroll, especialista em feedback, escreveu para a Fast Company que isso não é necessário. Na verdade, se você tem o costume de dar e receber feedback, se mantém a comunicação aberta com os seus colegas de trabalho, então isso nunca será preciso.

Acontece que isso não é um hábito comum dentro das empresas, e as pessoas sempre acham que o feedback é algo negativo.

Documente e se prepare para uma reunião desse tipo apenas nos casos de você já ter conversado com alguém mais de uma vez, e essa pessoa não demonstrar sinais de melhora. Essa documentação será importante caso seja necessário desligar esse alguém da empresa.

3.Você precisa escolher o momento certo do feedback

Sim, você precisa ter em mente o melhor momento para falar com alguém sobre o seu desempenho, porém não pense demais sobre isso. Tenha certeza apenas de que a conversa vai ser privada, mas você vai desenvolver mais confiança com as pessoas se elas souberem que o chefe é direto e reto assim que as situações se apresentam.

Garanta, no mínimo, que elas não vão se sentir estressadas ou deixar de descansar no final de semana esperando uma crítica sua, seja positiva ou negativa.

4.As pessoas vão ficar bravas

Uma coisa é certa: nem todo mundo vai aceitar bem o que você tem a dizer. Mas é o seu papel como chefe é tornar as reuniões de feedback muito mais frequentes e tranquilas.

Faça comentários positivos sempre que forem verdadeiros e aprenda a ouvir o feedback também – e ser o exemplo da mudança. Isso vai facilitar não só essas conversas, como também vai mostrar que você está a aberto a mudar o que precisa ser mudado.

5.Se você pedir feedback sobre si mesmo, as pessoas não darão boas ideias

Na verdade, o que acontece é que se você não estiver aberto a, realmente, considerar o feedback alheio, as pessoas se sentirão desestimuladas a falar.

Peça feedbacks sinceros e esteja aberto à mudança. Estimule a conversa dando exemplos sobre o que você já ouviu sobre a sua postura no trabalho e crie o hábito de agradecer e relembrar feedbacks importantes publicamente com a sua equipe.

Lembre-se também de não discutir, brigar ou humilhar um colega de trabalho que fez um feedback crucial. Isso pode afetar- e muito – a confiança da equipe em você.

Fale com o PraCarreiras