Como será o profissional do futuro?

profissional do futuro

No contexto de multiprofissões, o profissional do futuro até 2025, deverá ser capaz de navegar em um mundo complexo e altamente mutável.

Ele precisará identificar oportunidades e necessidades, se utilizar da inteligência emocional, além de desenhar propostas de solução.

Segundo *relatório anual do Fórum Econômico Mundial (WEF), The Future of Jobs, responsável por mapear empregos e habilidades do futuro, até 2025 a automação substituirá 85 milhões de empregos no mundo e um novo direcional de trabalho no qual a convivência entre máquinas, algoritmos e humanos criará 97 milhões de empregos.

E nesse contexto, há uma série de habilidades que serão mais demandadas para o profissional do futuro.

“Podemos dizer que estamos tratando de um profissional do amanhã, pois as demandas profissionais já se configuram e trazem necessidades que precisam ser endereçadas neste momento e em um curto espaço de tempo”, afirma Ana Kuller, especialista de educação do Senac São Paulo.

Profissional do futuro: Algumas skills

Skills dos campos de pensamentos crítico e analítico, resolução de problemas, autogestão, autorregulação em termos de aprendizagem e inteligência emocional foram apontadas pelo Fórum Econômico Mundial.

E sobre as habilidades que se destacam com maior crescimento de demanda foram destacadas pelo report: aprendizagem ativa e estratégia de aprendizagem; criatividade, originalidade e iniciativa; design e programação de tecnologia; inteligência emocional; liderança e influência social; solução de problemas complexos; soluções de UX (experiência do usuário); pensamento crítico e análise.

Profissional do futuro: Desenvolvimento tecnológico

“Considerando que o desenvolvimento tecnológico exponencial vai continuar modificando a natureza das tarefas e as próprias ocupações e postos de trabalho, os profissionais precisarão estar aptos a continuar sempre aprendendo e adaptando suas competências às novas configurações que se apresentam”, explica a especialista.

Ana Kuller acrescenta que é importante que além de uma área de especialidade, os profissionais desenvolvam conhecimentos em uma gama ampla de assuntos, de modo a convocarem estes conhecimentos ao desenvolver propostas e projetos.

Além disso, o desenvolvimento de capacidades relacionais torna-se essencial, uma vez que o trabalho em equipe se configura como prevalente, então apostar no desenvolvimento de inteligência emocional, comunicação, colaboração também é essencial.

Profissional do futuro: Carreira, um novo conceito

O conceito de carreira está sofrendo profundas transformações. De acordo com a especialista de educação do Senac São Paulo, a lógica de acúmulo e sequenciamento linear de cargos em hierarquias cada vez mais elevadas já vem sendo posta em xeque há algum tempo e com o mundo do trabalho se transformando cada vez mais rápido passou a existir a necessidade de aprendizado contínuo.

Muitas vezes, estas transformações alteram profundamente a configuração do campo de trabalho, o que obriga o profissional a se reinserir de novas maneiras.

“Em um mundo não linear, conectado, multidisciplinar, exponencial e não previsível, carreiras lineares passam a ser ainda mais raras. O que passamos a verificar são caminhos variados a partir de oportunidades que vão sendo identificadas e acabam construindo um percurso no qual a experiência anterior funciona de base para o passo seguinte”, afirma Ana Kuller.

Profissional do futuro: As características 

A partir dessas características, deixa de fazer sentido uma lógica na qual há prescrições de cargos com tarefas e responsabilidades pré-definidas e passa a vigorar uma lógica em que as oportunidades são criadas, identificadas e aproveitadas em função de uma situação emergente, num processo que chamamos de invenção ocupacional.

Para ela, a experiência e competências desenvolvidas e aprimoradas em uma experiência são o ponto de partida para a construção dos próximos passos, configurando um percurso não linear, muitas vezes com duas carreiras em sobreposição.

Portanto, a carreira deixa de ser um percurso rígido e com começo e fim pré-definido e passa a ser um percurso não linear e múltiplo e que é construído ao longo do processo.

Profissional do futuro: A carreira é construída

“A carreira não existe a priori, mas vai sendo construída a partir das escolhas e experiências em função das oportunidades identificadas ou desenvolvidas numa perspectiva de ciclos de aprendizado que se articulam”, finaliza a especialista.

E para auxiliar líderes das organizações a fomentarem as habilidades nos profissionais do futuro, o Atendimento Corporativo do Senac São Paulo possui em seu portfólio o treinamento Desenvolvimento de Líderes. Para mais informações acesse: https://corporativo.sp.senac.br/.

Leia também – Habilidades do futuro: 5 dicas para transformar o aprendizado profissional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui