Inteligência emocional para lidar com cenário de incertezas foi o recurso mais exigido dos C-Levels durante a pandemia, revela pesquisa

Inteligência emocional na pandemia

Pesquisa realizada pela Woke, empresa especializada em recrutamento e desenvolvimento de carreira de profissionais de alta gestão, mostra que apesar da pressão, 51% deles não planejam fazer transição de carreira nos próximos 3 anos e que inteligência emocional na pandemia é importante.

O maior desafio dos profissionais em cargos de gestão tem sido fazer um planejamento em cenário instável e ter que lidar com a constante revisão e reorganização de metas (44%). É o que revela uma pesquisa realizada pela Woke, empresa especializada em recrutamento e desenvolvimento de profissionais de alta gestão – executivos C-Level.

O estudo buscou mapear quais as dificuldades, preocupações e insights das lideranças diante do cenário imposto pela pandemia do Covid-19.

Dos entrevistados, 30% tiveram que demitir e ainda assim 73% contrataram para cargos estratégicos. O que reforça a demanda por posições estratégicas, que realmente consigam transformar as organizações, tendência bastante fortalecida desde o início da pandemia, segundo a Woke.

Entre os que abriram vagas, 42% relataram mais dificuldades do que o normal no processo de recrutamento. Após a contratação, também foi mencionada na pesquisa, por 31%, a dificuldade de fazer a integração da pessoa com o resto do time de forma virtual, assim como transmitir a cultura e os valores da empresa remotamente.

Inteligência emocional na pandemia: Novo ambiente corporativo

“A adaptação do executivo em um novo ambiente corporativo é um elemento chave, necessário para uma boa performance. Esse processo pode levar até 18 meses para pessoas que ocupam posições de alta gestão.

Negligenciar esse processo significa comprometer a performance da pessoa e consequentemente, da organização. A Woke foi a primeira empresa a assumir o compromisso de acompanhar o executivo nessa jornada, e obtivemos grande sucesso com mais de 100 executivos,” analisa Guilherme Petreche, Co-CEO e fundador da Woke.

Para os C-levels participantes da pesquisa, o que mudou de forma unanime foi a rotina consumida por conference calls, segundo 99% dos entrevistados.

E eles estão divididos sobre já terem se adaptado ao cenário (58%) e ou acharem que ainda estão se adaptando (41%). Porém, mesmo diante de tantas mudanças, 81% desses profissionais estão seguros quanto à performance entregue em seus cargos atuais e 51% deles não planejam fazer transição de carreira nos próximos 3 anos.

Diante desses desafios, 92% das pessoas em cargos de alta gestão consideram ser muito importante ter inteligência emocional (citada por 55% dos entrevistados) em dia, acompanhada por outras competências de liderança como, adaptabilidade (alternativa escolhida por 48% deles) e capacidade de inovação (44%).

Inteligência emocional na pandemia: A revolução está nas pessoas

Para Petreche, a revolução está nas pessoas. “Nós acreditamos que a próxima grande revolução do mundo dos negócios está centrada nas pessoas. Nesse contexto, não há mais espaço para falarmos de resultados que não sejam por meio das pessoas, e inteligência Emocional é uma das chaves de todo líder para gerar resultados,” explica Petreche.

Com o intuito de manter a saúde mental em dia, 80% dos C-Levels afirmam que dedicam-se à prática de atividades físicas e hobbies, tempo de qualidade com a família (58%), meditação e/ou mindfulness (19%), e busca por apoio psicológico (14%).

Inteligência emocional na pandemia: Confira abaixo a pesquisa completa da Woke

Qual tem sido sua principal dificuldade para gerir seu negócio no cenário de pandemia que vivemos atualmente?

Fazer um planejamento em cenário instável e ter que lidar com a constante revisão e reorganização de metas – 44%.

Compreender e agir sobre as consequências da pandemia na saúde mental do time – 18%.

Manter o meu equilíbrio emocional e o meu nível de energia para poder coordenar o time e a operação – 16%.

Liderar as pessoas e a operação no modelo de gestão remota – 13%.

Manter o foco e a produtividade do time – 9%

Fonte: Woke maio 2021

Você sente que a cobrança por resultados aumentou nesse cenário?

Não sinto que aumentou – 41%

Sinto que aumentou muito – 30%

Sinto que aumentou um pouco – 29%

Fonte: Woke maio 2021

Você teve que reduzir o número de colaboradores que liderava direta ou indiretamente?

Não – 70%

Sim – 30%

Fonte: Woke maio 2021

Sentiu mais dificuldade em tomar a decisão de reduzir a equipe por causa do cenário pandêmico?

Não, a tomada de decisão foi feita da mesma forma como antes da pandemia – 62%

Sim, foi mais difícil a tomada de decisão por considerar o cenário atual – 38%

Fonte: Woke maio 2021

Você teve que recrutar cargos estratégicos para sua organização nesse período?

Sim- 73%

Não – 27%

Fonte: Woke maio 2021

Caso a resposta anterior tenha sido sim. Você sentiu dificuldades em recrutar para esses cargos durante a pandemia?

Sim, houve mais dificuldades do que o normal – 42%

Sim, porém nada além do que enfrentávamos antes – 32%

Não, não houve dificuldades significativas em recrutar – 26%

Fonte: Woke maio 2021

Sua organização adotou o modelo de gestão remota no contexto de pandemia?

Sim, para grande parte da organização – 67%

Sim, mas apenas para algumas funções específicas ou administrativas – 25%

Não, a dinâmica remota foi uma exceção – 8%

Fonte: Woke maio 2021

De maneira geral, qual foi a maior dificuldade para integrar novos colaboradores que ingressaram na empresa de forma remota?

Fazer a integração da pessoa com o resto do time de forma virtual – 31%

Transmitir a cultura e os valores da empresa de forma virtual – 31%

Explicar processos, políticas e atividades de forma virtual – 19%

Transmitir o conhecimento de forma efetiva para que a pessoa conheça a fundo o negócio e sua função – 19%

Fonte: Woke maio 2021

Sua rotina foi afetada pelo aumento de calls e reuniões virtuais nesse contexto de pandemia?

Sim, foi muito impactada – 68%

Sim, foi um pouco impactada – 31%

Minha rotina não foi impactada – 1%

Fonte: Woke maio 2021

Como você sente que se adaptou à essa nova dinâmica?

Consegui me adaptar rapidamente – 59%

Ainda estou me adaptando a ela – 41%

Fonte: Woke maio 2021

Qual é a importância de manter a sua inteligência emocional em dia para a sua função?

Muito importante – 92%

Importante- 8%

Fonte: Woke maio 2021

O que você está fazendo para manter sua saúde mental em dia?

Exercícios e hobbies – 80%

Tempo de qualidade com a família – 58%

Meditação e/ou mindfulness – 19%

Apoio psicológico – 14%

Outros – 9%

Tratamentos com medicina alternativa – 3%

Fonte: Woke maio 2021

Opção de múltiplas respostas

Atualmente, você está se desenvolvendo ou especializando em alguma área de conhecimento?

Não, mas está nos meus planos de curto prazo – 39%

Sim, estou investindo tempo e recursos para me especializar – 38%

No momento não e não está nos meus planos de curto prazo. Tenho outras prioridades – 23%

Fonte: Woke maio 2021

Qual dessas competências vem sendo mais demandada de você para lidar com situações adversas como as que estamos vivendo?

Inteligência emocional – 55%

Adaptabilidade – 48%

Inovação – 44%

Resolução de problemas complexos – 41%

Colaboração – 38%

Aprendizado contínuo – 28%

Outra – 3%

Fonte: Woke maio 2021

Opção de múltiplas respostas

Você se sente seguro quanto à sua permanência em seu cargo na empresa diante do atual cenário econômico?

Sim – 81%

Não – 19%

Fonte: Woke maio 2021

Você planeja fazer algum movimento de carreira nos próximos 3 anos?

Não, planejo continuar minha carreira na minha atual empresa – 50%

Sim, planejo fazer uma transição de carreira e trabalhar em outros formatos e modelos – 36%

Sim, planejo migrar para outra organização, mas seguir atuando em um formato similar ao que tenho hoje – 14%

Fonte: Woke maio 2021

Perfil dos respondentes da pesquisa:

Qual a sua idade?

De 46 a 55 anos – 37%

De 36 a 45 anos – 33%

De 26 a 35 anos – 16%

Acima de 55 anos – 14%

Qual o seu gênero?

Feminino – 85%

Masculino – 15%

Qual é o tamanho da sua empresa?

Acima de 1001 colaboradores – 31%

De 1 a 50 colaboradores – 27%

De 101 a 500 colaboradores – 19%

De 51 a 100 colaboradores – 17%

De 501 a 1000 colaboradores – 6%

Há quanto tempo você está no seu cargo atual de gestão?

Entre 1 e 3 anos – 39%

Acima de 5 anos – 29%

De 3 a 5 anos – 17%

Menos de 1 ano – 15%

*A pesquisa realizada pela Woke no período entre maio e junho de 2021 foi respondida por cerca de 80 executivos de alta gestão, C-Levels.

Inteligência emocional na pandemia: Sobre a Woke

A Woke está reinventando a forma como as pessoas e as empresas se relacionam e performam.

Com tecnologia, dados e gente boa, transformamos os processos de executive search em um modelo de crescimento sustentável, no qual pessoas e empresas de alta performance se conectam e evoluem.

Acreditamos que tão importante quanto ter a pessoa certa, no lugar certo e no momento certo, é trabalhar a evolução cultural e o desenvolvimento da liderança nas organizações. Fazemos isso de maneira simples, mas sem abrir mão de metodologias que funcionam.

Entendemos também que as pessoas e seus propósitos são os verdadeiros vetores de performance nas organizações. Ajudá-las a se desenvolverem e a trilharem seu caminho profissional é a essência da nossa missão.

Fazemos mais do que recrutamento para entregar muito mais do que resultados.

Para mais informações acesse: https://www.wokepeople.com.br/.

Leia também – Adaptabilidade é a característica mais importante para se manter no mercado de trabalho durante a pandemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui