Livros de cabeceira dos CEOs em 2020

livros de cabeceira

Em um ano como 2020 com uma pandemia, muitos empreendedores tiveram que se reinventar e aprender uma nova forma de como gerir sua empresa.

Uma das formas de conhecimento e constante aprendizado são os livros.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve um aumento de mais de 50% nas vendas de livros, comparado a antes da pandemia. Com isso, preparamos uma lista com alguns dos livros preferidos dos CEOs de grandes startups, e também em como isso os ajudou durante esse ano. Confira abaixo:

Livros de cabeceira do CEO do Apto

O CEO do Apto, Alex Frachetta, indica o livro Delivering Happiness, do autor Tony Hsieh. Segundo o executivo, essa leitura inspirou a cultura da própria empresa. “Tanto no livro, quanto para nós, o sucesso e a felicidade do cliente é o objetivo principal. É o início, meio e o fim de toda a nossa operação.

Baseados no livro e no autor, que faleceu recentemente, nomeamos uma sala de reuniões do Apto, para que sejamos constantemente lembrados da importância de trazer para toda a empresa, e não somente para o time de Customer Success, a obsessão em fazer sempre mais e melhor, priorizando os clientes”, explica Alex.

Livros de cabeceira do CEO da Curseria

“The Big Nine”, da Amy Webb, é o livro recomendado pelo sócio da Curseria, Celso Ribeiro. O título aborda o curso da história da Inteligência Artificial, analisando as nove maiores empresas do mundo, e discute a influência dessa tecnologia na economia e na política. “Amy Webb apresenta tendências do mundo e do mercado, a partir da análise do que está sendo feito por essas companhias.

A leitura é uma excelente oportunidade para expandir as ideias, entender como essas empresas de tec estão se posicionando e evoluindo com a inteligência artificial e como isso vai mudar o mundo”, explica Celso.

Livros de cabeceira do CEO da BizCapital

Francisco Ferreira, CEO e sócio-fundador da BizCapital, indica dois livros: “Loonshots”, de Safi Bahcall, e “Churchill e a Ciência por trás dos Discursos”, de Ricardo Sondermann. Sobre o primeiro título, Francisco afirma “Foi fundamental para que eu pudesse fazer uma auto provocação. Não apenas para criar novos produtos e serviços, mas para enxergar as coisas sob pontos de vista totalmente inusitados”.

Já o segundo livro, inspirou o CEO a prestar atenção na forma como estruturamos nossos discursos. “Essencial para dialogar e estimular o time, especialmente em um ano como 2020”, conclui.

Livros de cabeceira do CEO da Fligoo

A indicação do Carlos Naupari, CEO da Fligoo no Brasil, é “A Regra é Não Ter Regras: A Netflix e a Cultura da Reinvenção”‘, escrito pelo Reed Hastings, fundador da Netflix. Para ele, o livro teve papel fundamental no entendimento sobre como funciona a criação de uma equipe fora de série e uma cultura forte.

“Os principais aprendizados foram: confie nas pessoas que você contrata, seja sempre honesto com seu time, procure por um feedback sincero e, por fim, faça o melhor pela organização, não procure ficar agradando os seus superiores.

Esses pontos trazem liberdade e leveza ao ambiente corporativo, possibilitando um crescimento que gera melhores resultados”, afirma Carlos.

Livros de cabeceira do CEO da Vakinha

O livro “Never Split the Difference”, em português “Negocie como se sua vida dependesse disso”, escrito por Chris Voss, é a indicação do CEO do Vakinha, Luiz Felipe Gheller. Nele, o leitor aprende os cinco passos para ser bem sucedido em negociações. “Esse é um dos livros que mais recomendo.

Além de ser fácil de ler, tem dicas muito práticas sobre negociação. O conteúdo me ajudou bastante nos negócios e também nos relacionamentos da vida pessoal”, conta Gheller.

Livros de cabeceira do CEO da Claranet

O Livro “Empresas Feitas para Vencer”, do autor Jim Collins é a indicação de Edivaldo Rocha, CEO da Claranet CorpFlex. Nele, o leitor conhece como as grandes empresas alcançam o sucesso e como é possível criar uma trilha de qualidade duradoura, mesmo que esse caminho pareça distante.

“Como transformar empresas boas em excelentes é o grande desafio de gestão, independente de qual época, momento da empresa ou cenário econômico”, diz Rocha.

Livros de cabeceira do CEO da Divibank

Jaime Taboada, CEO da Divibank, indica o livro The hard thing about hard things, ou, em português, O lado difícil das situações difíceis: Como construir um negócio quando não existem respostas. O livro relata a verdadeira jornada de um empresário, tanto o lado bom quanto as dificuldades que ele irá enfrentar.

“Li pela segunda vez este ano porque acho que é o melhor livro de gestão para CEOs. É divertido e tem seções que você pode ler especificamente quando está lidando com questões pontuais. Ou seja, um livro para ser lido e consultado para o resto da vida”, conta Taboada.

Livros de cabeceira do CEO da NZN

Para Sobhan Daliry, CEO da NZN, o livro que mais gostou de 2020 foi o Trillion Dollar Coach, ou, em português, O coach de um trilhão de dólares: O manual de liderança do Vale do Silício, por Eric Schmidt, Jonathan Rosenberg e Alan Eagle.

O livro é sobre o Bill Campbell, um ex- técnico de futebol americano que se tornou o confidente/amigo/administrador de grandes líderes do vale do silício, dentre eles Steve Jobs. Também é escrito por dois grandes líderes que tiveram influência do Bill Campbell em sua carreira, o Eric Schmidt , ex CEO do Google, e o Jonathan Rosenberg, ex VP do Google. Sheryl Sandberg, COO do Facebook também teve Bill como coach.

“O livro é uma aula incrível de como a vida nos negócios também é uma questão de construção de relações humanas entre as pessoas. É um livro que todo líder deveria ler” Diz Sobhan.

Livros de cabeceira do CEO da Contraktor

Henrique Flores, CEO e Cofundador da Contraktor, plataforma de gestão de contratos e assinatura digital, escolheu o livro O lado difícil das situações difíceis, de Ben Horowitz. Para ele, a história do escritor, que fundou o Netscape e depois o vendeu para a HP por US$ 1 bilhão, depositada na obra é um aprendizado.

O ponto chave é que o autor fala sobre o investimento em pessoas, em produto e somente depois pensar no lucro da empresa, algo que Henrique aplica na Contraktor.

Outra citação da obra é a diferença entre um executivo, CEO e empreendedor que está à frente de uma organização pequena e um executivo de uma grande multinacional é que o líder de startup toma nove decisões por dia, enquanto o responsável por uma empresa consolidada três por semestre.

Livros de cabeceira do CEO da Indústria Fox

O CEO de Indústria Fox, Marcelo Souza, indica dois livros. O primeiro é o livro Gestão do Amanhã de Sandro Magaldi e José Salibi Neto, que faz um panorama sobre o mundo atual e mostra tudo que é preciso saber sobre gestão, inovação e liderança para vencer na 4ª Revolução Industrial.

E o segundo é a obra dos escritores Édouard Cukierman e Daniel Rouach, Vale de Israel, que se aprofunda em explicar como a cultura israelense cooperou para o surgimento de uma economia de alta tecnologia. Para o CEO Marcelo Souza, esses livros são importantes pois abordam sobre novos negócios, pautados em novas ferramentas e no momento que estamos vivendo ele entende que um bom CEO investe muito em atualização.

Leia também – Voluntariado amplia autoconfiança e melhora da saúde mental de colaboradores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui