Voluntariado amplia autoconfiança e melhora da saúde mental de colaboradores

Saúde mental no trabalho

 

Pesquisa realizada pela InterCement apontou benefícios da iniciativa, como melhora da saúde mental no trabalho e a ampliação da autoconfiança.

 

Pesquisa realizada pela InterCement, segunda maior empresa de cimento no Brasil, com mais de 1.500 funcionários de cargos gerenciais e operacionais identificou benefícios como maior engajamento e confiança e desenvolvimento de competências das atividades de voluntariado.

A InterCement é referência em trabalho voluntário. No mundo, a companhia mobilizou 37% dos mais de 6.000 funcionários em 2019. Há quase uma década, implementa ações de voluntariado por meio do Instituto InterCement.

São projetos mobilizantes e de impacto social para desenvolver as comunidades em nove estados brasileiros e outros quatro países (África do Sul, Argentina, Egito e Moçambique onde está presente).

Saúde mental no trabalho: Os principais resultados da sondagem

– 90% dos respondentes disseram que sua autoconfiança havia melhorado

– Para 75%, a saúde mental tinha melhorado (menor ansiedade, depressão e/ou estresse)

– 87% dos respondentes da pesquisa afirmaram que desenvolveram tanto competências técnicas – planejamento, gerenciamento de pessoas, recursos e tempo, gerenciamento de projetos, e levantamento de fundos – quanto habilidades comportamentais – liderança, comunicação, networking, capacidade de motivar outras pessoas, resolução de problemas e trabalho em equipe

– 89% indicaram que se relacionam melhor com os colegas de trabalho

– 86% se sentem mais engajados com o trabalho desde que iniciaram o voluntariado

– 85% disseram que o programa lhes deu a oportunidade de dar exemplos de valores importantes para seus filhos

– 88% perceberam maior senso de engajamento com outros moradores de sua comunidade

A pesquisa, intitulada “Impacto e o valor do voluntariado corporativo: aprendendo com o Programa de Voluntariado da InterCement”, foi desenvolvida pela pesquisadora Frances Hansford, Phd de Oxford University.

Os resultados foram apresentados no webinar Bem Fazer, evento online do Instituto InterCement para celebrar o Dia Internacional do Voluntariado.

Saúde mental no trabalho: Sobre a InterCement

A InterCement é uma das maiores fabricantes de cimento do mundo e referência na utilização de combustíveis alternativos no processo de coprocessamento. A empresa iniciou suas operações em 1974, em Apiaí (SP).

Além do cimento, fabrica e distribui agregados e cal, atua no serviço de concreto e emprega mais de 6 mil profissionais. Operar de forma segura e responsável, respeitando os seus valores e princípios, é fundamental para a InterCement.

Com atuação em cinco países Brasil, África do Sul, Argentina, Egito e Moçambique, tem capacidade ativa de produção de mais de 33 milhões de toneladas de cimento/ano, aproximadamente 2,4 milhões m³/ano de concreto e 7 unidades produtoras de agregados.

Por meio do Instituto InterCement, a empresa realiza projetos mobilizantes e negócios de impacto com o intuito de promover o desenvolvimento comunitário nas regiões onde atua.

Saúde mental no trabalho: Sobre o Instituto InterCement

 

O Instituto InterCement, criado em julho de 2015, é responsável pelas estratégias de investimento social privado da InterCement, desenvolvendo, em conjunto com os municípios, iniciativas que visam apoiar as potencialidades locais contribuindo para o desenvolvimento comunitário.

Todas as iniciativas sociais buscam equilibrar os aspectos econômico, social e ambiental, além de promover o fortalecimento dos vínculos comunitários. A articulação em cada cidade se dá através dos Comitês de Desenvolvimento Comunitário (CDCs), que contam com representações do poder público, sociedade civil e empresas.

O objetivo é desenvolver o empoderamento das pessoas e comunidades, de forma a “fazer diferente e fazer a diferença”. www.institute.intercement.com

Saúde mental no trabalho: O novo ponto de atenção às empresas

Pesquisa da Workana revela que, apesar de 76,1% dos clts terem trabalhado bem de casa, aspectos psicológicos têm pesado; 28% das mulheres disseram ter sofrido de ansiedade no trabalho à distância; Entre os homens, índice ficou em 8,33%

Com uma nova realidade, na qual, mesmo no pós-pandemia há a possibilidade de algumas empresas adotarem o home office definitivamente ou de forma híbrida, surge também um novo ponto de atenção aos gestores: a saúde mental dos colaboradores – e como mantê-la em dia.

Leia a matéria completa sobre o futuro do trabalho.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui