A influência da pandemia para o mercado de trabalho em 2021

Mercado de trabalho em 2021

A influência da pandemia para o mercado de trabalho em 2021, esse é o tema do artigo de hoje, escrito por Celson Hupfer, CEO da Connekt.

O isolamento social foi responsável por acelerar a transformação digital em diversos setores, com o RH  e o mercado de trabalho 2021 não foi diferente.

O que estava sendo previsto para acontecer no futuro, tem acontecido agora.

Embora o cenário pandêmico possa ser passageiro, o investimento em tecnologia para o RH em 2021 deve levar em conta os novos hábitos adquiridos neste momento. Além da necessidade de contar com um fornecedor de confiança, é preciso avaliar de forma estratégica as necessidades da área do setor.

Não há como deixar de incluir os impactos da pandemia nas tendências para o futuro. Durante este difícil cenário, a maioria das empresas experimentou o home office pela primeira vez, e isso reuniu diversos desafios para os líderes que costumavam ter o mindset de vigilância contínua do trabalho feito por suas equipes. Mesmo de maneira forçada, o autogerenciamento veio pra ficar.

Mercado de trabalho em 2021: Continuidade do trabalho remoto

Com a continuidade do trabalho remoto por algumas companhias, as preocupações com o bem-estar físico e mental e atividades relacionadas ao engajamento dos funcionários ganharão ainda mais relevância.

Ainda com o isolamento social, a gestão de pessoas deve procurar iniciativas para manter o alto nível de engajamento, produtividade e qualidade na entrega dos afazeres, independente de onde as equipes estejam concentradas.

Uma solução para esse novo modelo de gestão e engajamento é a gamificação como atividade bem-sucedida e não presencial, que pode ser tão eficaz quanto aquelas que eram realizadas na rotina do escritório.

Os jogos corporativos consistem na aplicação de princípios que criam uma atmosfera de aprendizagem eficiente e envolvente, fornecendo motivação, competição saudável e aprendizado lúdico, ao mesmo tempo que oferecem indicadores mais completos e confiáveis pelo analytics.

Mercado de trabalho em 2021: Motivação dos colaboradores

Além de cuidar da motivação dos colaboradores, as empresas devem manter um discurso para que as pessoas se cuidem durante a pandemia. Minhas dicas são para que os colaboradores se mantenham saudáveis, façam exercícios físicos, para que não utilizem a mesma roupa durante todo o dia, reservem tempo para assistir a um filme ou, no tempo que antes era ocupado pelo deslocamento ao trabalho, agora possa ser usado para aprimoramento intelectual.

Quando os colaboradores voltarem ao escritório, essa interação será diferente, e para melhor.

Funcionando de maneira remota, muitas organizações precisam criar formas de comunicar suas metas e expectativas de modo mais claro. Isso significou delegar tarefas coletivas ao invés de projetos individuais. Essa pode e deve ser uma tendência para 2021, em que as empresas consigam mesclar a produtividade mensurada por atividades particulares, mas também por mensurações de toda equipe.

Mercado de trabalho em 2021: Algumas métricas novas

Ainda como tendência para o ano que se aproxima, métricas como as OKRs, em que os próprios colaboradores definem suas metas e interagem sobre elas com seus gestores, também pode funcionar neste mundo pós-coronavírus em que as pessoas não estarão ainda todos os dias nos escritórios.

O RH que adotar a gestão em plataforma digital terá muito mais facilidade de colocar essa ideia em prática e colocará sua empresa na dianteira do mercado.

Ao estruturar delegações de responsabilidades, comunicando objetivos de maneira clara e auxiliando os diferentes times a se completarem, o RH estará ajudando suas companhias a se colocarem na frente deste horizonte pós-pandemia.

Mercado de trabalho em 2021: Sobre Celson Hupfer

Celson Hupfer é fundador e CEO da Connekt, plataforma inteligente de recrutamento digital. Com mais de 30 anos de experiência como executivo no segmento financeiro, planejamento estratégico, análise de riscos e área comercial, já passou por cargos de diretoria no antigo BankBoston e no Itaú.

Também foi consultor autônomo em um empreendimento próprio, a Hupfer Consultoria, empresa de assessoria e consultoria de desenvolvimento de pessoas.

Doutor em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo (USP) e membro do conselho do mestrado profissional da Fundação Dom Cabral, é especialista em liderança, tendo liderado equipes de mais de 1.500 colaboradores e implantado programas de expansão. Formado em Economia pela USP, com curso em Psicanálise no Instituto Sedes Sapientiae.

Leia também – Volta ao trabalho na indústria: como criar um ambiente seguro?.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui