Home office: uma tendência que veio para ficar

Trabalhar com home office

Home office: uma tendência que veio para ficar, esse é o tema do artigo de hoje, escrito por  Carolina Cabral.

Há mais de oito meses, antes mesmo da quarentena ser obrigatória em razão das determinações governamentais, a Nimbi já havia adotado o modelo para trabalhar com home office.

A decisão, a princípio, seria temporária. No entanto, com o passar do tempo, a mudança trouxe inúmeros benefícios para os colaboradores e para a própria empresa. Foi então que a jornada de atividades nesse formato foi adotada.

Ao contrário do que aconteceu em várias empresas – que não tinham o preparo necessário para essa migração, ainda mais em um curto espaço de tempo –, a Nimbi já possuía infraestrutura totalmente favorável, tanto com relação às ferramentas e sistemas (alocados na nuvem), como à estrutura física (equipamentos, notebook, etc.).

Além disso, os colaboradores perdiam muitas horas no deslocamento até o escritório, tempo que poderia ser revertido em melhor qualidade de vida, dedicado à família, aos amigos, aos estudos, ao lazer e a outros compromissos pessoais.

Trabalhar com home office: As dificuldades

A dificuldade veio, porém, com o medo de que a cultura organizacional fosse perdida, já que ela estava supostamente vinculada ao escritório e ao contato físico diário. Um ambiente descontraído, com música no lounge, espaço para o café (e até para uma cervejinha), acesso a todas as áreas e pessoas. A distância física, no entanto, aproximou ainda mais o time.

As equipes se organizaram e mantiveram sua rotina de reuniões, que podem ser diárias, semanais ou na periodicidade necessária. Existem mais happy hours do que na época em que todos estavam fisicamente juntos. A grande surpresa (positiva) foi a proximidade entre as pessoas e, também, o aumento considerável da produtividade.

Para proporcionar um maior conforto aos funcionários, a Nimbi disponibilizou um kit home office, contemplando toda a estrutura necessária para o dia a dia de trabalho, como cadeira, suporte para notebook, entre outros acessórios. Além do auxílio mensal para internet e energia elétrica.

Trabalhar com home office: O espaço físico

O espaço físico, desde agosto em operação, fica disponível aos colaboradores, caso desejem utilizá-lo para atividades e reuniões. Além disso, foi implementada uma agenda eletrônica, sendo possível controlar o fluxo de pessoas na empresa, sem risco de ultrapassar o limite imposto pelo distanciamento social.

Novas formas de comunicação foram criadas, tanto para o envio de mensagens descontraídas, como para conteúdos relevantes no dia a dia de trabalho, com direcionamentos e dicas.

Para acompanhar a saúde de todos os colaboradores, foi desenvolvida uma plataforma exclusiva para que eles pudessem informar quaisquer sintomas da covid-19. Em caso de suspeitas, imediatamente, o time de Recursos Humanos toma as providências necessárias, sempre com foco na segurança bem como integridade física e mental das equipes

home office, permitiu, inclusive, mais flexibilidade na contratação de pessoas, já que candidatos de todas as regiões do país podem trabalhar remotamente. Ou seja, mais oportunidades e possiblidades de expansão dos negócios.

Trabalhar com home office: Sobre Carolina Cabral

*Carolina Cabral, Head of Procurement da Nimbi, empresa de tecnologia especializada em supply chain management. Contato: nimbi@nbpress.com

Trabalhar com home office: Sobre a Nimbi

A Nimbi é uma empresa de tecnologia especializada em supply chain management, com soluções que aumentam a produtividade e geram economia para as organizações.

Com tecnologias inteiramente na nuvem, sua plataforma já transacionou mais de R$ 120 bilhões, atendendo a todos os elos da cadeia de suprimentos, desde a busca, homologação e negociação de fornecedores até a gestão dos processos logísticos.

Com mais de 230 mil empresas conectadas, a Nimbi conta com um modelo comercial inovador, implantação rápida e gratuita, com pagamento mensal em formato semelhante ao de assinaturas de serviços como Netflix e Spotify.

Suas soluções recebem constantes atualizações visando a melhoria da experiência do usuário (UX). A Nimbi ainda conta com uma unidade de consultoria que registra mais de 6.500 projetos de redução de custos desenvolvidos. Mais informações: https://nimbi.com.br/sobre/

Leia também – O que aprendemos com o home office?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui