Cresce a procura por profissionais do agronegócio, revela Michael Page

profissionais do agronegócio

Consultoria aponta alta de 30% por executivos no setor, puxada por especialistas em finanças. Aumento é impulsionado por profissionais do agronegócio e pelas agrotechs, agrofintechs.

Com expectativa de crescimento de 3% do PIB do agronegócio em 2021, muitas empresas estão procurando reforçar suas equipes com profissionais capazes de liderar grandes projetos, principalmente na área de finanças no setor.

Boa parte desse avanço se deve à adoção de novas tecnologias e a chegada das startups voltadas ao desenvolvimento do agronegócio.

De acordo com a Michael Page, empresa líder mundial em recrutamento executivo de média e alta gestão, parte do PageGroup, foi notado um crescimento de 30% na contratação de executivos mais sêniores, principalmente para a área de finanças, em 2020.

Profissionais do agronegócio: Os cargos mais buscados

Entre os cargos mais buscados aparecem coordenador de crédito (R﹩ 9 mil a R﹩ 15 mil), coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (R﹩ 9 mil a R﹩ 13 mil), diretor de relações com investidores (R﹩ 30 mil a R﹩ 60 mil) e gerente de vendas e soluções (R﹩ 13 mil a R﹩16 mil + remuneração variável).

Para Stephano Dedini, gerente executivo da Michael Page para o setor agro, a grande procura por esses executivos está sendo impulsionada pela necessidade de agregar mais expertise à operação das startups. “Elas devem acelerar a maturidade e implementação de novas tecnologias no setor.

Toda a estrutura de crédito e tesouraria do setor deve ficar mais robusta para financiar o crescimento e desenvolvimento das operações. Além disso, posições focadas em sustentabilidade, relações institucionais, compliance e governança corporativa e relacionamento com o mercado de capitais também devem ganhar volume”, diz.

Ainda segundo o consultor da Michael Page, o atual cenário do agronegócio favorece a expansão de novos negócios e contratação de líderes mais experientes para condução de projetos relevantes. “O Brasil tem tudo para ser um dos grandes protagonistas mundiais no desenvolvimento de tecnologias e melhoria de produtividade para o setor”, afirma Dedini.

Profissionais do agronegócio: Coordenador de saúde, segurança e meio ambiente

O que faz: responsável pela estrutura de saúde, segurança e meio ambiente das empresas. Atua garantindo que a cultura de segurança seja seguida do mais alto nível até o chão de fábrica, capacitando e promovendo treinamentos. Nesse sentido assegurar que as normas e leis de meio ambiente sejam devidamente seguidas.

Perfil da vaga: experiência em liderança de equipes é obrigatório, pois irá contar com times maiores que 12 pessoas em diferentes áreas. Além disso, conhecimento nas principais normal regulamentadoras (NRs), atuação direta com o ISO 9001, ISO 14001 e ISO 45001, conhecimento técnico, proativo e dinâmico.

Salário: de R﹩ 9 mil a R﹩ 13 mil

Profissionais do agronegócio: Coordenador de suprimentos

O que faz: responsável pela ligação entre as estratégias do setor de compras e o operacional. Esse profissional conduz as negociações e as buscas de novos fornecedores e alternativas no mercado para rentabilizar a verba da área. Também mantém interface com as áreas de produção e logística e planeja o fluxo de compras em curto, médio e longo prazo.

Perfil da vaga: realiza o mapeamento dos processos e normativas em compras e garante a padronização. Avalia curva ABC (categorização de estoque) e desempenho dos fornecedores. É responsável por negociar e garantir as métricas de eficiência em compras e o tempo desde o pedido até a entrega dos produtos ao cliente.

Salário: de R﹩ 9 mil a R﹩ 12 mil

Profissionais do agronegócio: Gerente de vendas em soluções

O que faz: gere a carteira de vendas de determinadas regiões e desenvolve novas soluções e produtos com o cliente, incluindo a gestão do time pela atuação de ponta (vendedores, representantes ou um time híbrido). É comum encontrar estruturas em que esse profissional é o ponto de relacionamento junto aos canais de distribuição, realizando a ponte com o fabricante, suporte as vendas, gestão por influência e suporte a treinamentos ao time do parceiro.

Perfil da vaga: Profissionais com alta capacidade de liderança, boa comunicação e dinamismo. Na maioria dos casos, é requisito obrigatório formação acadêmica técnica na área, como por exemplo, Agronomia, Zootecnia e correlatas. Precisam ter a capacidade de transitar em ambientes corporativos, para o desenvolvimento de estratégias e vivenciar o agronegócio junto a pequenos produtores e trabalhar a aplicação de soluções no cliente.

Salário: de R﹩ 13 mil a R﹩16 mil + remuneração variável.

Profissionais do agronegócio: Coordenador de crédito

O que faz: gere a estrutura de análises de crédito de clientes e fornecedores de alta complexidade, seguindo a política e os procedimentos de crédito. Possui alta interação com o corporativo e são responsáveis pela elaboração de análises financeiras e econômicas com o objetivo de conceder o limite de crédito solicitado.

Perfil da vaga: profissional deve possuir expertise em garantias, como hipoteca, penhor, finanças pessoais e CPR, além de excelentes soft skills em para liderar especialistas e sêniores. Um diferencial é o inglês avançado e conhecimentos em sistemas de SAP e agrométrika.

Salário: R﹩ 9 mil e R﹩ 15 mil

Profissionais do agronegócio: Diretor de relações com investidores

O que faz: responsável direto pelo relacionamento da empresa com o mercado. Normalmente é o profissional que tem acesso à realidade financeira da empresa, potenciais estratégias para alavancar resultados a curto prazo e sabe passar essa informação aos interessados.

Perfil da vaga: É importante para esse profissional conhecimento técnico em planejamento de áreas, como o planejamento financeiro ou a tesouraria. Além disso, competência na comunicação e relacionamento interpessoal é fundamental para o cargo. Com equipes mais enxutas do que outras estruturas de finanças, deve prezar mais por ter profissionais mais sêniores e experientes.

Salário: de R﹩ 30 mil a R﹩ 60 mil

Profissionais do agronegócio: Coordenador de silvicultura

O que faz: responsável pela gestão dos tratos silviculturais, com especialidade em melhoramento genético de mudas de madeiras nobres, nutrição de solos e combate às pragas. Deve também lançar novas tecnologias de medição dendrométricas e de mapeamento de inventários por meio de ferramentas automáticas e georreferenciáveis.

Perfil da vaga: Liderança de equipes é obrigatório, boa comunicação e criatividade. Além disso, conhecimento técnico focado em Silvicultura, com experiência em desenvolvimento de novas tecnologias no setor florestal.

Salário: de R﹩ 15 mil a R﹩ 20 mil.

Profissionais do agronegócio: Sobre a Michael Page

A Michael Page é um dos maiores players mundiais em recrutamento especializado. Fundada na Inglaterra em 1976, é especializada em recrutar candidatos em middle e top management, em todo o mundo, sendo a consultoria de recrutamento líder e pioneira na América Latina. Atualmente possui mais de 5.400 colaboradores em 36 países.

Leia também – O setor de tecnologia cresce 46,2% no ano de 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui