Você é do tipo que acredita que o principal é chegar para a entrevista e que isso, por si só, já garante a vaga para você? Nesse caso, é melhor pensar novamente. Acompanhe essas dicas de entrevista de emprego obtidas diretamente com uma headhunter.

O PraCarreiras conversou com a headhunter Patricia Zito, que trabalha, principalmente, com altos executivos, para saber o que os recrutadores buscam e ficam de olho na hora da seleção. Quer a vaga dos sonhos? Então, esse é o momento de ficar atento e ler com atenção cada um dos itens abaixo.

1.Invista em Soft Skills

Você já ouviu falar em soft skills? Nós já falamos sobre o tema por aqui, e, segundo Patricia, esse é o grande diferencial da nova era. As suas experiências profissionais e acadêmicas têm um peso importante na hora da contratação. Mas é preciso ir além e desenvolver a si mesmo como pessoa.

“Se o candidato não tiver resiliência, dinamismo, se não souber se comunicar bem, se não se adapta às mudanças… De nada adianta ter conhecimento técnico se não tiver competências comportamentais”, diz ela.

Caso você não esteja familiarizado com o termo, soft skill é uma expressão em inglês usada entre os profissionais de recursos humanos. São comportamentos que têm impacto positivo no ambiente de trabalho. Habilidades subjetivas, como a empatia ou comunicação, que não são aprendidas em cursos e que fazem a diferença no dia a dia.

2.Aprenda a descrever as suas experiências

Essa é uma das dicas de entrevista de emprego mais importante. A headhunter também aponta para outro detalhe importante: a descrição das suas experiências profissionais no currículo. Acredite, para ela, isso faz toda a diferença na hora de chamar um candidato para uma entrevista. Isso porque demonstra não só se ele se encaixa no perfil buscado, mas também o seu impacto nas empresas pelas quais passou.

Aqui, vale sempre a máxima: objetividade é tudo. Seja breve, porém certeiro na sua descrição. Conte o que você fez e quais as suas responsabilidades de uma maneira sucinta e clara.

Mais do que pensar no layout do CV, invista em um conteúdo de qualidade. Ou seja, no seu próprio histórico de forma que seja fácil entender o que você fez e quais resultados essas ações geraram.

3.Revise, revise, revise!

Erros de português no currículo são absolutamente inaceitáveis. Um erro de digitação ou outro é até compreensível. Porém erros gramaticais fazem com que o recrutador desista de chamar você para a entrevista de emprego.

O que fazer, então? Revise o seu CV mais de uma vez antes de enviá-lo e, na dúvida, peça ajuda! Mande o currículo para um amigo ou uma pessoa de confiança que possa fazer essa checagem para você. Vale até mesmo procurar um professor de português ou um mentor da sua área. Tenha em mente que o português correto é essencial.

4.Evite o auto-elogio na entrevista de emprego

Essa é, com certeza, uma das dicas de entrevista de emprego mais esquecidas pelos candidatos. Outro erro comum, segundo Patricia, é quando o candidato coloca no currículo informações que não são pertinentes. Podemos dar uns exemplos: “sou um ótimo pai de família” ou “sou extremamente competente”.  O que interessa são as suas experiências e conquistas profissionais. Por isso, deixe que elas contem para o recrutador sobre as suas capacidades.

E, tenha certeza, se você é alguém atento a desenvolver soft skills ou se acredita que essas capacidades foram desenvolvidas e fortalecidas naturalmente ao longo do tempo, elas ficarão visíveis na hora da entrevista – você não precisa elogiar a si mesmo para conseguir um trabalho.

recrutadores entrevista de emprego
Foto: Helloquence / Unsplash

5.Seja honesto na entrevista de emprego

Estudar o seu currículo é importante para responder com precisão as perguntas do recrutador na hora da entrevista. Mas isso não significa que você precisa chegar para o encontro com as respostas prontas e ensaiadas. Ouça, seja honesto e, principalmente, autêntico.

A dica aqui é ser você mesmo. Ter conhecimento sobre a sua própria trajetória é imprescindível em qualquer momento da vida. Mas, em entrevista de emprego, o que faz a diferença é o quanto você se sente confortável consigo mesmo.

6.Atenção ao dress code

Aqui, o contexto é muito importante. A headhunter explica que é essencial entender o dress code da empresa – se é um ambiente mais moderno e descolado ou formal e tradicional. Mas o principal é não forçar uma situação. O seu lifestyle tem um peso aqui. Por isso, procure por vagas que se encaixem no seu perfil até quando o assunto é vestimenta.

Se você não é do tipo terno e gravata, não vai se sentir confortável trabalhando em um ambiente que pede por esse look todos os dias. E o mesmo vale para quem é acostumado com um visual formal e começa a trabalhar em um escritório que vive de jeans e camiseta.

7.Entenda o que leva à uma contratação

Patricia atenta para o fato de que não é só um fator que determina a contratação de um profissional. É um conjunto de competências técnicas e comportamentais, adequação ao perfil da vaga, além da cultura da empresa.

Ou seja, só ter um currículo bom ou só ter soft sillks bem desenvolvidos não garantem a contratação. O principal é lembrar que o perfil que a empresa procura e o encaixe entre a cultura da empresa e o candidato também são muito decisivos.

8.Pare de acreditar em fórmulas mágicas para a entrevista de emprego

“Muitas vezes, uma pessoa desempregada e na busca pela recolocação se desespera e quer buscar uma maneira de ser encaixado na vaga. Mas, hoje em dia, precisamos pensar não só no ganha pão, mas que existem empresas que tem um perfil mais parecido com o dela e outras não”, diz Patricia.

Muitas vezes, você aceita uma vaga apenas pelo desespero de precisar trabalhar, mas, ao longo prazo, isso acaba não sendo bom tanto para você quanto para a empresa.

“Seja você mesmo, seja sincero, compartilhe o que você verdadeiramente acredita, as suas expectativas, porque se servir para aquela vaga, vai dar certo. E, se não servir, surgirão outras que serão mais adequadas”, explica.

Ter essa visão pode, sim, ser complicado na prática, mas é essencial buscar essa compreensão do todo – por mais que trabalhar e ter um salário todo mês seja de extrema importância, o principal é o seu bem-estar físico e emocional, e trabalhar em uma empresa que não se encaixa no seu perfil e vice-versa, com certeza, não colabora.

Com essas dicas de entrevista de emprego, certamente você vai conquistar sua vaga dos sonhos.