Fisioterapia quanto ganha? Nossa entrevistada garante “bem”

fisioterapia quanto ganha

A baiana Adriana Souza Lima veio para São Paulo com 18 anos, carregando sonhos e expectativas típicos de quem resolve trocar a calmaria de Feira de Santana pelo ritmo frenético paulistano. Bom, esse poderia ser um clichê ou uma história semelhante aos cerca de 50 mil migrantes que São Paulo recebe todos os anos. Mas, longe de ser uma narrativa triste de Graciliano Ramos, a fisioterapeuta de 43 anos se colocou metas audaciosas e não descansou – e não descansa – até alcança-las. E a grande dúvida: “fisioterapia quanto ganha?”, ela responde diretamente: dá para ganhar muito dinheiro.

Adriana tem muitas características de pessoas bem-sucedidas: foco, ambição, pensamento positivo e vontade. Além disso, seu foco em ganhar dinheiro e ser boa no que faz é tanto, que todos os obstáculos são tratados como irrelevâncias.

A habilidade com drenagem e fisioterapia a fizeram conquistar clientes famosos como a família do Dráuzio Varella, apresentadoras de programa de televisão, socialites, modelos, cantores de sertanejo e até políticos.

Hoje ela ostenta um rendimento mensal de dois dígitos, maior do que 98% da população do estado de São Paulo (Nexos), um apartamento na zona sul, algumas viagens para Europa, o sustento de uma casa – incluindo os gastos de uma filha de 18 anos – e um Honda Fit zerado que ela se orgulha muito de ter comprado à vista.

Uma inspiração e prova de que quando se quer de verdade, você consegue.

PC: Por que você escolheu ser fisioterapeuta?

Trabalhei cinco anos como secretária em uma oficina e era algo que eu não gostava de fazer.

Não gostava de ficar trancada em um mesmo lugar.

Meu marido me incentivou a sair de lá e procurar algo que eu realmente gostasse, que tivesse a ver comigo.

Decidi fazer um curso de massoterapia no Senac e vi que eu adorava trabalhar com as mãos e com pessoas.

Uma professora na época me disse que eu tinha habilidade e isso me incentivou a buscar uma faculdade na área.

PC: Como é o curso superior de fisioterapia?

O curso é bem complexo como qualquer curso da área da saúde.

No primeiro ano, eu tive dificuldade para acompanhar a turma porque o meu ensino na Bahia foi muito fraco.

Teve uma situação engraçada em um dia que uma professora disse para fazermos um trabalho e soltou um Sine Qua Non (sem a qual não – em latim) e eu levantei a mão e disse que não tinha entendido o que ela falou e que não sabia o que era isso de sine não sei das quantas.

A turma toda deu risada de mim. E eu ri junto.

PC: Mas como você fez para diminuir essa disparidade de conhecimento em relação ao resto da sua classe?

Eu decidi contratar um professor particular de física, química e biologia, por um ano, para ter aulas duas vezes por semana. Ele foi o divisor de águas.

Aprendi muita coisa com ele e sou muito grata por isso.

Depois disso, o conteúdo do curso ficou mais fácil. Uns anos depois, fiz uma pós-graduação em Esqueletos e Músculos na Unifesp e descobri que o conteúdo da faculdade era bem básico.

PC: Como é estagiar na fisioterapia? É difícil conseguir um estágio? Estágio em fisioterapia quanto ganha?

A faculdade Ibirapuera indicava estágios, então não foi difícil de conseguir experiência na área.

Na própria faculdade tem uma clínica que atende pacientes com diversas patologias, então é só ir atrás mesmo.

Fiz alguns estágios em hospitais públicos e em um que atendia apenas meninas de ruas grávidas. Nos estágios ainda não se ganha bem.

Não é fácil. Não pode ter preconceito e frescura. Muitas pacientes apareciam com condições de higiene precárias e com patologias graves.

Teve um caso de uma mulher que pesava muitos quilos e eu tinha que carregá-la e movimentá-la da cama para a maca, e eu quase nunca conseguia fazer isso sozinha.

Tive um paciente que faleceu no meio do tratamento e eu só descobri quando fui procura-lo no dia seguinte. Tem que ser forte.

PC: E por que você decidiu seguir a área da estética? Escolheu fisioterapia pelo quanto ganha de salário nessa profissão?

Porque dá mais dinheiro e porque você consegue ver resultados positivos nos clientes.

Eu não gostava de lidar com doença, morte e essas coisas, por isso decidi focar em drenagem linfática.

Comecei a trabalhar em uma clínica estética na época da faculdade, mas eu ganhava muito pouco lá.

Então, decidi que o melhor a fazer era conseguir clientes particulares e atender na casa delas.

PC: Além de celebridades e pessoas endinheiradas, você atende outros públicos?

Sim, eu trabalho com idosos, um público que eu adoro. Muitas vezes meu atendimento é mais uma terapia do que uma fisioterapia.

Eles são carinhosos, gostam de você e adoram conversar. Eu também atendo pessoas com poder aquisitivo menor e, nesses casos, cobro um valor simbólico de R$ 20.

Acho importante cobrar algum valor para que eles tenham a noção de compromisso e não deixem de fazer o tratamento de fisioterapia.

PC: Do que você mais gosta na sua profissão?

Ver o sorriso do meu cliente. Também gosto da confirmação do próximo atendimento (risos).

PC: Qual conselho você dá para quem está em dúvida se deve ou não seguir a carreira de fisioterapia e gostaria de saber o quanto ganha nessa profissão?

Fazer um curso técnico na área antes é muito importante. Assim, você consegue ver se realmente gosta do conteúdo e se vê fazendo esse tipo de trabalho.

Também é importante estudar sempre, ler, conhecer, fazer cursos mesmo depois de formado. E, a carreira de fisioterapia pode pagar muito dinheiro sim. Basta se esforçar e seguir a área de estética.

PC: Quais dicas você dá para ser bem-sucedido na carreira?

Faça tudo com coração, porque tudo aquilo que você faz com amor você faz bem feito.

Seja o melhor na área que você escolher, estude muito e conheça muitas pessoas.

Hoje eu sempre leio sobre política, economia e vários assuntos para ter uma boa comunicação com meus clientes.

Também sempre faço networking. No meu caso, foi importante ter um bom contato com cirurgiões plásticos, nutricionistas e personal trainers, porque eles me indicavam para muita gente.

Outro conselho que dou é, para conquistar tudo o que você quer não tem muito segredo, tem que trabalhar.

Eu acordo às 3h da manhã todos os dias e começo a atender às 4h. Também trabalho em alguns finais de semana e faço tudo que posso para sempre crescer.

PC: O que é sucesso para você?

Sucesso é ter saúde e dinheiro. Dinheiro para ir em um restaurante bacana – minha filha adora comer – e pedir o que a gente quiser, sem olhar o preço no cardápio.

É ter um dinheiro para o lazer, para viajar e também um pouco para uma emergência.

Em resumo, a dúvida sobre “fisioterapia quanto ganha” já foi respondida. Com determinação e esforço é possível chegar no mesmo patamar de dois salários, carro, casa e uma vida confortável.

Gostaria de ver alguma carreira específica aqui? Escreva para a gente.

pub-2012670429573875