Falar em dicas de recolocação profissional parece banal. Isso, claro, até o momento em que você se vê, realmente, com dificuldades de voltar ao mercado de trabalho. Acima dos 40 anos, então, parece ainda mais complicado do que o normal.

Mas, calma, tudo tem solução. Conversamos com a coach Margot Nick para saber como você pode acelerar o processo e voltar para ao mercado o mais rápido possível.

O primeiro passo para a recolocação profissional é recomeçar

Segundo Margot, a maior dificuldade para quem busca um novo emprego depois de uma demissão é recomeçar. “Os profissionais, em sua maioria, se acomodam e, principalmente por decisão da empresa, se veem no mercado, ficam sem rumo. O segredo é respirar fundo e ter foco! Não lamente o passado, prepare-se para o futuro”.

Ou seja, essa é a hora de levantar a cabeça e ver como se colocar disponível no mercado de trabalho. Atualize o seu currículo e as suas habilidades e siga em frente, sem olhar para o que aconteceu no passado como algo ruim.

Mas, e a recolocação profissional após os 40 anos? 

Uma demissão inesperada ou um corte na empresa pode acontecer a qualquer momento, independentemente da idade. O fato é que, caso isso aconteça depois dos 40, a insegurança para voltar a trabalhar é maior.

O estigma com profissionais maduros é grande. E isso aumenta em relação às mulheres, que já passam por dificuldades devido a relação carreira / maternidade.

Porém, o conselho de Margot é simples e direto ao ponto: mantenha o seu foco no futuro, identifique suas habilidades e competências e se prepare para mudanças que vão surgir – até mesmo na sua própria área de expertise. O momento é de se atualizar e buscar oportunidades.

Manter um networking ativo ajuda muito 

Já falamos muitas vezes sobre a importância de ter uma rede de contatos, mas colocar esse networking como um exercício diário é o que faz a diferença mesmo. 

“Ele não existe apenas para ‘fases’ de transição ou necessidade. Participar de congressos, seminários, palestras, feiras de negócios, sempre! Estar disponível para ajudar de fato as pessoas que pedem orientação, sem esperar nada em troca”. 

Esse é o ponto. Com um networking ativo – é possível até fazê-lo por meio de redes como o LinkedIn -, você pode se manter no radar do mercado e tornar essa transição mais fácil.

Saiba sobre o seu próprio currículo

Procurar emprego novamente pode ser desafiador, ainda mais se você passou tantos anos em uma mesma empresa. Mas o importante, de acordo com a headhunter, é ter consciência sobre as suas próprias capacidades profissionais.

“Tenha consciência (referência) de suas competências e de seus objetivos e, com isso, elabore um plano de ação, etapa por etapa, para alcançar a tão desejada recolocação. Fazer e cumprir uma agenda diária, manter uma rotina ajuda muito”, diz ela.

Priorize o seu diferencial profissional 

Deu para perceber que o momento é de focar naquilo em que você é bom, certo? Por isso, reveja o seu currículo, destaque os pontos fortes, e reforce os seus diferenciais – é isso que vai ajudar você no momento da recolocação.

Fora isso, estude! Atualizar-se sobre o seu próprio mercado de trabalho deve ser um hábito, algo que faz parte da sua rotina sempre e não apenas quando você está desempregado.

Portanto, aproveite esse momento para focar no seu networking, participe de palestras e cursos e se coloque disponível para seguir novos caminhos. “Muitas vezes não é pelo caminho mais seguro e conhecido que chegamos aos melhores destinos”, finaliza Margot.

Qual a sua maior dificuldade ao buscar a recolocação profissional? Conte a sua experiência nos comentários abaixo ou acesse o nosso grupo no LinkedIn